Cervicalgia: saiba quais são os primeiros sinais e como tratar a dor no pescoço

4 de setembro de 2017 | sem comentário | Categoria(s): coluna cervical, dor na coluna

Chamada popularmente de dor no pescoço, a cervicalgia é um problema doloroso que pode ser transitório, durando poucos dias, ou crônico, se estendendo por vários meses

Caracterizada pela dor e rigidez na área da nuca ou pescoço, a cervicalgia é uma condição cada vez mais comum devido às desordens posturais advindas da rotina moderna. Estima-se que anualmente o problema afete pelo menos 30% da população, conforme um levantamento realizado pela Sociedade Brasileira da Coluna. Dessa parcela, 15% relatam sofrer de cervicalgia crônica com sintomas que se prolongam por mais de três meses.

Além do desconforto, a dor na região da coluna cervical pode causar limitações nos movimentos do pescoço com consequente déficit de produtividade. Tarefas corriqueiras como digitar, dirigir e até assistir TV se tornam impossíveis e, por isso, muitos pacientes precisam se afastar do trabalho e de atividades esportivas até a resolução dos sintomas. Em casos mais graves, a dor pode se irradiar pelos ombros, costas e braços, já que a região cervical está diretamente conectada a essas estruturas.

Causas e sintomas da cervicalgia

É consenso entre especialistas que a cervicalgia é causada, quase sempre, pelos seguintes fatores: má postura, estresse, sedentarismo, movimentos repetitivos, distúrbios nas articulações da cervical ou fatores genéticos. Seu surgimento pode ser de forma gradual ou súbita e quando alguns desses fatores se instalam por um longo período, a cervicalgia torna-se iminente.

cervicalgia má posturaA dor leve ou moderada no pescoço e ombros, acompanhada de tensão e cansaço é o sintoma primário da cervicalgia. No entanto, alguns pacientes também podem sentir espasmos musculares na área cervical e supraescapular, formigamento, dores de cabeça, tonturas e sensação de crepitação nas vértebras quando tentam movimentar o pescoço. Em casos mais graves, há ainda a redução de sensibilidade e força nos braços com alterações nos reflexos musculares do punho e cotovelo.

Diagnóstico da dor no pescoço

A etapa de diagnose da cervicalgia é feita por meio de uma avaliação detalhada com um médico especialista em coluna. Durante a consulta, serão coletadas informações sobre a intensidade e período dos sintomas, além do histórico clínico do paciente.

Na sequência, é realizado um exame físico para verificar os focos de sensação de dor. Exames de imagem como radiografia, ultrassonografia, ressonância magnética e tomografia podem ser solicitados em caráter complementar para confirmar existência de lesões ou condições associadas.

Se após os exames de imagem ainda houver dúvidas sobre a localização da lesão, é possível proceder com o bloqueio diagnóstico. A injeção de faceta, como é conhecido o procedimento, interrompe os impulsos dolorosos em regiões específicas, permitindo um “mapeamento” exato da extensão afetada pela cervicalgia. Além de ser um recurso para diagnóstico, a injeção de bloqueio pode gerar um alívio prolongado da dor, facilitando a adesão do paciente aos protocolos fisioterapêuticos.

Tratamentos não cirúrgicos para a cervicalgia

Na maior parte dos casos, o tratamento para a cervicalgia se embasa em sessões de fisioterapia para relaxamento e correção postural com associação de medicamentos analgésicos, anti-inflamatórios, neuromoduladores ou antineurágicos.

correcao posturalSessões de acupuntura também pode ser recomendadas como tratamento coadjuvante em quadros de cervicalgia crônica. Pacientes que dores intensas e limitantes que não obtêm melhoras com tratamentos funcionais podem ser candidatos às injeções de bloqueio terapêutico com anestésico ou toxina botulínica. Outra opção é a radiculotomia por radiofrequência, um procedimento que “desliga” os impulsos dolorosos da área lesionada, proporcionando um alívio duradouro da dor cervical.

Em casos psicossomáticos, isto é, provocados exclusivamente por fatores emocionais, é necessário realizar um acompanhamento psicológico para manejo do estresse e ansiedade.

Cirurgia é indicada para quadros complexos de cervicalgia

Quando a cervicalgia é originada por uma lesão de alta gravidade com compressão dos nervos ou estreitamento do canal espinhal é necessário recorrer a uma intervenção cirúrgica. Na maioria dos casos, o procedimento é realizado por meio de uma endoscopia, uma opção minimamente invasiva que exige apenas sedação leve e anestesia local.

O propósito da cirurgia é eliminar a lesão, descomprimir os nervos e restabelecer a integridade funcional da coluna vertebral, devolvendo ao paciente o bem-estar físico necessário para o sucesso de sua rotina.


Leia também


Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notify of
avatar
wpDiscuz