Check up ortopédico permite diagnóstico precoce de diversas doenças da coluna

18 de janeiro de 2018 | sem comentário | Categoria(s): médico da coluna

Mesmo importante, o check up da coluna costuma ser deixado de lado por quem faz uma análise do estado geral de saúde. Exame permite detecção precoce de várias doenças.

Com as férias e o início do ano, cresce a quantidade de pacientes que buscam seus médicos para fazer uma verificação de seu estado geral de saúde. Em outras palavras, um check up.

Por mais que os pacientes visitem profissionais de diversas especialidades e realizem vários exames, muitos pecam por deixar a parte ortopédica do lado: realizar um check up da coluna e dos ossos possibilita o diagnóstico precoce de doenças.

check up ortopedicoQuais fatores são avaliados no check up ortopédico?

Em um check up da coluna, o médico faz perguntas ao paciente a respeito de sua saúde, de modo a levantar seu histórico. Como algumas enfermidades têm um componente genético – é o caso da espondilite anquilosante – o profissional também faz um levantamento do histórico familiar do indivíduo.

Além disso, o ortopedista faz um exame clínico, com o objetivo de avaliar tanto a curvatura quanto os movimentos da coluna. Caso o paciente tenha o hábito recomendado de fazer um check up ortopédico anual, o médico compara os resultados deste exame com os anteriores.

Em posse tanto do histórico quanto do aspecto da coluna no exame clínico, o profissional pode pedir exames complementares – laboratoriais ou de imagem – para fazer uma análise mais aprofundada. Por exemplo: portadores de osteofitose (bico de papagaio) precisam fazer um acompanhamento dos crescimentos anormais causados pela doença, já que ela não tem cura.

Quais doenças podem ser detectadas em um check up ortopédico?

Apesar de simples, o exame clínico da coluna permite a detecção tanto de desvios posturais, como a escoliose e a lordose, quando de outros males mais visíveis, como a própria osteofitose. Quando há suspeita de algum problema, o médico pede mais exames para comprovar o diagnóstico e encaminhar o paciente para tratamento.

Geralmente, o profissional pede ao paciente que realize exames de imagem, como o raio X, a tomografia e a ressonância magnética. Eles permitem tanto a comprovação de suspeitas que surgiram no exame clínico, quanto o diagnóstico de doenças não detectáveis no exame clínico, como a hérnia de disco, a artrite, e, até mesmo, o câncer nos ossos.

Em alguns casos, o ortopedista pode requisitar exames de sangue ou de urina. Isso acontece principalmente quando há a necessidade de descobrir a quantidade de cálcio que circula no sangue do paciente: esse é um importante indicador para doenças nos ossos. É o caso da osteoporose, que afeta 33% das mulheres brasileiras no pós-menopausa, e pode ser diagnosticada precocemente por meio da análise dos isótopos de cálcio no sangue e na urina.

Entretanto, é perfeitamente possível que o profissional não peça ao paciente que realize exame algum: tudo depende do exame clínico, de suas queixas e de seu histórico.

Por que fazer um check up ortopédico periódico?

Há um consenso entre todas as áreas da medicina de que, quando se trata de um diagnóstico, quanto antes, melhor.

Na ortopedia, isso significa que, quando o paciente segue a recomendação de fazer um check up anual da coluna, é possível que uma doença seja descoberta e tratada antes que se manifeste e prejudique seu bem estar.

Em alguns casos, também há mais opções de tratamentos menos invasivos. É o que acontece com a osteofitose: quando descoberta precocemente, é possível tomar atitudes para retardar o aumento dos crescimentos ósseos anormais, retardando a cirurgia.

Quem deve fazer o check up ortopédico?

Há muitos males da coluna que são silenciosos, como os desvios e a osteoporose. Portanto, recomenda-se que todos façam um check up anual da coluna.

Entretanto, há alguns grupos de risco para doenças da coluna e dos ossos. Alguns deles são:

  • Idosos, principalmente mulheres no pós-menopausa: pessoas de idade estão entre as mais vulneráveis a males da coluna e dos ossos, como a artrite e, no caso das mulheres, a osteoporose;
  • Indivíduos que praticam esportes de alta performance e/ou alto impacto: atletas de elite costumam praticar atividades que exigem muito do aparato musculoesquelético. Portanto, é importante visitar o ortopedista periodicamente para verificar se as precauções tomadas realmente estão protegendo os ossos do desgaste;
  • Pessoas que sofreram lesões: algumas lesões requerem um longo acompanhamento para assegurar a plena recuperação. É o caso dos rompimentos de ligamento, por exemplo;
  • Pacientes que passaram por cirurgias ortopédicas: quem passa pela mesa de cirurgia pode ter um longo processo de recuperação pela frente. Por esta razão, essas pessoas devem visitar o médico na frequência e período por ele indicados;
  • Pessoas obesas: o excesso de peso faz com que o corpo tenha que transportar mais massa. Isso pode sobrecarregar os ossos – principalmente as articulações – aumentando as chances de uma série de doenças, como a artrite.

Se você faz parte de um desses grupos, o check up ortopédico é ainda mais indicado. Dependendo do seu histórico, ele pode ser recomendado com uma frequência ainda menor.


Leia também


Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
  Subscribe  
Notify of