O que é e como tratar a osteopenia, condição que pode levar à osteoporose

28 de julho de 2018 | sem comentário | Categoria(s): dor no corpo, Osteoporose

A osteopenia compromete a resistência dos ossos e pode levar a fraturas; saiba o que é e quais são seus tratamentos

Segundo a Fundação Internacional da Osteoporose, 75% dos diagnósticos da doença são realizados apenas depois do primeiro osso quebrado. Por isso, a importância de diagnosticar e prevenir os estágios precoces da patologia, como a osteopenia, que é a perda da massa óssea em seu diagnóstico inicial. Quando diagnosticada logo no início, a osteopenia pode ser tratada e, assim, evitar o estágio avançado da osteoporose, que ocorre quando não há mais reversão do osso fragilizado. As mais afetadas são as mulheres, principalmente durante a menopausa. Isso ocorre por conta da redução hormonal do estrogênio nessa fase, que ajuda o processo de enfraquecimento ósseo.

As mais suscetíveis a sofrerem com a osteopenia são mulheres magras, de pele branca e estatura baixa. Entre os homens, o problema piora depois dos 60 ou 70 anos, quando a produção de testosterona diminui no organismo. Os fatores de risco dessa condição pré-clínica que pode evoluir até a osteoporose – esta sim, uma doença – envolvem também o sedentarismo, o tabagismo, alcoolismo, fatores genéticos ou hereditários, desnutrição, idade avançada, baixa exposição à luz solar e queda na produção de hormônios.

O que é osteopenia?

Em constante renovação, os ossos humanos produzem células novas e eliminam as antigas em um processo dinâmico que permite, por muitos anos, a reconstituição dos ossos, o que garante sua estrutura normal. Durante o envelhecimento, há um desequilíbrio natural entre a formação e a reabsorção óssea, que aumenta a destruição das células velhas enquanto a formação de novas células é reduzida. O resultado é a desmineralização, que torna os ossos mais porosos e frágeis e, consequentemente, mais vulneráveis à fraturas.

A osteopenia é caracterizada pelas perdas brandas de massa óssea, enquanto a osteoporose é marcada pelas perdas maiores, que podem resultar em fraturas espontâneas. Essa é a diferença entre ambas: o aspecto quantitativo. O mecanismo fisiológico da osteopenia envolve os osteócitos, que são células ósseas maduras que regulam a quantidade de minerais, especialmente de cálcio, no tecido ósseo. Assim, a rarefação dos minerais ocasiona a desmineralização dos ossos e, consequentemente, o seu enfraquecimento.osteopeniaQuais os sintomas da osteopenia?

Os sintomas mais relevantes da osteopenia só começam a surgir quando os ossos estão seriamente comprometidos – nessa fase, as fraturas podem surgir mediante estímulos mínimos e até espontaneamente. Os sintomas mais comuns são:

  • fraturas das vértebras por compressão
  • dor no local em que ocorreu o desgaste ósseo ou a fratura
  • hipersensibilidade óssea
  • redução da estatura
  • aumento da cifose dorsal
  • fraturas do colo do fêmur, punho e costelas.

Como a osteopenia é diagnosticada?

Quanto mais precoce o diagnóstico, maiores são as chances de sucesso no tratamento da osteopenia. Em casos de suspeita, o médico especializado poderá solicitar um exame de densitometria óssea, o mais importante para o diagnóstico. Com baixa exposição à radiação, o exame não é invasivo e permite que a quantidade de cálcio por centímetro quadrado no fêmur e na coluna vertebral seja medido.

A osteopenia é diagnosticada quando a densidade mineral do osso oscila entre menos 1% e menos 2,4%, perda fisiológica considerada maior do que a esperada para a faixa etária do paciente. As possíveis causas secundárias da degeneração óssea podem ser avaliadas por exames de sangue. De acordo com o resultado, são recomendados tratamentos específicos para essas causas.

Tratamentos para osteopenia

O quadro de osteopenia é difícil de ser revertido, por isso, o maior objetivo do tratamento é deter ou retardar a degradação do tecido ósseo, prevenindo a osteoporose. O tratamento pode ser medicamentoso ou não, com a suplementação de vitamina D, cálcio e medicamentos específicos.

Um estilo de vida saudável é uma opção de tratamento não medicamentoso para que os fatores de risco sejam anulados, com uma alimentação rica em vitamina D e cálcio, com exposição frequente à luz solar para potencializar a absorção do cálcio, com atividades físicas frequentes e sessões de fisioterapia para o fortalecimento dos músculos.

Para a prevenção da osteopenia e da osteoporose, é importante ingerir uma dieta com alimentos ricos em cálcio e vitamina D, tomar sol em períodos curtos diariamente (cerca de 10 a 15 por dia são o suficiente), além da prática regular de exercícios físicos.

 


Leia também


Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of