Osteoartrite degenerativa: saiba mais sobre a doença e os principais tratamentos

14 de janeiro de 2019 | sem comentário | Categoria(s): Sem categoria

Tratamento da osteoartrite, doença degenerativa que afeta as cartilagens, pode ser cirúrgico ou com analgésicos

osteoartrite degenerativa


Com o passar dos anos, não é incomum que as dores nas articulações aumentem. Quando as mãos, joelhos, quadris e coluna são afetados, é importante uma avaliação médica criteriosa por um médico especialista, afinal, os sintomas podem indicar a ocorrência de osteoartrite degenerativa. A doença nas articulações é causada por uma degeneração nas cartilagens, causando alterações nas estruturas ósseas das regiões afetadas. Somente após o diagnóstico é possível prosseguir com o tratamento da osteoartrite, que oferece mais qualidade de vida e bem-estar ao paciente.

Mas, como identificar os sinais da osteoartrite degenerativa?

A dificuldade de movimentar as mãos, abaixar ou sentar sem dor podem ser alguns dos indicativos, já que a osteoartrite causa o aumento do conteúdo líquido no interior do tecido cartilaginoso, seja em uma ou mais articulações. Isso altera a estrutura óssea dos dedos, joelhos, quadris e coluna, áreas mais afetadas pela osteoartrite degenerativa – e que também é uma das doenças reumáticas mais comuns e que se manifesta igualmente em ambos os sexos.

Sintomas, causas e diagnósticos da osteoartrite degenerativa

Crônica, a osteoartrite degenerativa costuma causar lesões na cartilagem, articulações e em seus tecidos circundantes por conta do aumento do líquido no interior dos tecidos cartilaginosos. Entre a suas características estão a dor, perda de função dos membros afetados e rigidez.  O inchaço e o crescimento dos ossos também são alguns dos sintomas que acompanham a rigidez ao acordar ou após um período de inatividade. Entretanto, o problema costuma desaparecer após cerca de 30 minutos, principalmente quando a articulação é movida.

No início, os sintomas da osteoartrite degenerativa podem ser leves e até mesmo sumir por longos períodos. Porém, com o passar dos anos, as dores nas articulações costumam aumentar de intensidade – o que antes passava após uma leve movimentação dos membros acaba aumentando com os movimentos, e já não vai mais embora facilmente apenas com repouso. O enrijecimento e a diminuição da mobilidade articular também são alguns dos sintomas desse distúrbio articular, que costuma começar na faixa etária entre os 40 a 50 anos e geralmente afeta a maioria da população com 80 anos ou mais.

Após o aparecimento dos sintomas, é recomendado que o paciente busque ajuda com ortopedista ou médico especialista em problemas da coluna. Geralmente, o diagnóstico da osteoartrite é realizado após a consulta nos históricos de sintomas e em exames como radiografias. Na maioria das vezes, suas causas não são conhecidas, porém, alguns dos fatores de risco para a osteoartrite são a obesidade, o tabagismo, movimentos e esforços físicos repetitivos, além do avanço da idade.

Tratamento da osteoartrite degenerativa

Hoje, ainda não há um tratamento que retarde a evolução da osteoartrite degenerativa ou que reverta seu processo patológico. Porém, medidas simples como a prática de atividades físicas aeróbicas, que promovem o condicionamento físico, podem ajudar a aliviar e a controlar seus sintomas. Apesar de não ser definitivo para a cura da doença, o principal objetivo do tratamento é oferecer alívio dos sintomas e oferecer qualidade de vida aos pacientes, com ausência de dor ou movimentos limitados.

Por isso, os analgésicos costumam ser indicados, apesar de sua ação não se prolongar por tempo indefinido, bem como a fisioterapia e o repouso de acordo com o perfil de cada paciente no tratamento não-cirúrgico da osteoartrite degenerativa. Anti-inflamatórios não esteroides não devem ser usados continuamente, apenas em casos de quadros inflamatórios nas regiões afetadas pela osteoartrite degenerativa. Quando o tratamento medicamentoso não apresenta resultados, a cirurgia é indicada.  Entre as intervenções cirúrgicas mais frequentes para o tratamento da doença, estão:

  • Artrodese: mais utilizada na coluna, é a fusão cirúrgica de dois ossos
  • Artroplastia: substitui parcial ou totalmente por uma prótese a área atingida
  • Osteotomia: promove o alinhamento ósseo com a secção de locais ósseos
  • Osteoplastia: retira e limpa cirurgicamente a região óssea que foi deteriorada

Como cuidar ou evitar a osteoartrite degenerativa

Um dos mitos da osteoartrite degenerativa é que ela é inevitável com a chegada do envelhecimento. A osteoartrite é mais comum nessa fase da vida, pois com o passar dos anos ocorre a diminuição da cartilagem que reveste as articulações, o que faz com que suas superfícies não deslizem bem umas sobre as outras como acontecia antes desse processo – consequentemente, isso torna as articulações mais suscetíveis a lesões.

Entre os fatores que causam o problema, estão anos de desgaste das articulações, além de lesões únicas ou repetidas, infecções articulares, movimentos anormais repetitivos e até mesmo distúrbios metabólicos.

Como evitar a osteoartrite degenerativa

Para cuidar ou evitar a osteoartrite degenerativa, algumas medidas podem ser de grande valia para o bem-estar do paciente:

  • Repouso por curtos períodos de tempo durante o dia e depois de ações que utilizem as articulações afetadas;
  • Evitar movimentos repetitivos e carregar peso, bem como atividades de impacto;
  • Adotar uma boa postura, principalmente ao sentar, levantar objetos e andar, cuidando para que não sejam realizadas posições que sobrecarregam as articulações;
  • Prática de exercícios físicos que fortalecem a musculatura, o que oferece estabilidade às articulações;
  • Uso de sapatos confortáveis para que o corpo e suas articulações contem com uma base de apoio eficaz;
  • Dieta saudável e controle do aumento do peso, que sobrecarrega as articulações;
  • Para pacientes com dificuldade de locomoção, o uso de bengalas e andadores, bem como corrimões de escada, oferecem mais independência, bem como alças de apoio de carros e banheiros.

Além disso, sessões de massagens e acupuntura também podem ser eficazes para o relaxamento da musculatura e das articulações. Aliados ao tratamento, esses hábitos garantem mais bem-estar e qualidade de vida aos portadores da osteoartrite degenerativa.


Leia também


Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of