Protrusão discal pode evoluir para hérnia de disco; confira causas, sintomas e tratamentos

6 de julho de 2018 | sem comentário | Categoria(s): coluna vertebral, doenças da coluna, Hérnia de disco

Menos conhecida, a protusão discal pode evoluir para uma das doenças de coluna mais comuns que há: a hérnia de disco. Veja causas, sintomas e tratamentos para o mal.

Entre todas as doenças que afetam a coluna, a hérnia de disco é uma das mais comuns, tanto no Brasil quanto no mundo: o IBGE estima que a doença acomete mais de 5 milhões de brasileiros.

Contudo, o que poucos sabem é que o mal é causado por uma combinação de fatores. A identificação destas condições com antecedência podem reduzir as chances de seu pleno desenvolvimento, poupando o indivíduo das dores e contratempos trazidos pela hérnia.

Um deles é a protusão discal. Apesar de pouco conhecida, esta condição pode evoluir para a hérnia de disco.

A anatomia dos discos intervertebrais

Para entender o que é uma protusão discal (também chamada de abaulamento de disco), é preciso compreender a anatomia da coluna e dos discos intervertebrais.

Localizadas entre as vértebras, estas estruturas têm a função de amortecedores da coluna, protegendo-a dos impactos cotidianos.

A estrutura do disco invertebral é simples, e pode ser comparada a um ovo frito. Os discos são formados por um núcleo pulposo – que seria a gema -, que fica rodeado por uma membrana fibrosa – que seria a clara. Esta membrana é mais rígida que o núcleo, e é responsável por mantê-lo no lugar.

O que é a protrusão discal?

Mesmo com sua função protetora, os discos intervertebrais não são indestrutíveis. Com o tempo, sua membrana pode se deformar, ou, até mesmo, se romper. É aí que acontece a protrusão discal.

A protusão discal é, portanto, uma distensão do anel fibroso que envolve os discos intervertebrais. A doença se caracteriza por uma deformação do disco, ou, em alguns casos, seu rompimento. Como veremos mais adiante, isto causa alguns sintomas específicos.

Protrusão discal x hérnia de disco

É importante deixar claro que a protrusão discal e a hérnia de disco são coisas diferentes. A literatura médica define uma hérnia como a protrusão anormal de uma uma estrutura (como um órgão) por meio de um rompimento de seu invólucro.

protusao discalContudo, nem todas as protrusões são iguais. Pode-se dizer que toda hérnia de disco é uma protusão, pois a doença surge quando o anel fibroso do disco se rompe, fazendo que o núcleo escape para a coluna vertebral, empurrando o anel fibroso, causando seu desgaste e dilatação. Quando a protrusão discal é maior, ela pressiona a raiz do nervo podendo causar dor, dormência, formigamento e até fraqueza nos músculos supridos pela raiz do nervo.

Por outro lado, nem toda protrusão é uma hérnia: nestes casos, o núcleo ainda não extrapolou os limites do disco. Contudo, é preciso ter cuidado: quando o disco se rompe, o núcleo pode escapar a qualquer momento, causando a hérnia.

Quais são as causas da protusão discal?

Devido à relação entre a protrusão discal e a hérnia de disco, suas causas e grupos de risco são semelhantes.

As pessoas mais expostas ao mal são os trabalhadores braçais, como os da construção civil e empregadas domésticas. Isto porque eles normalmente carregam mais peso do que seria aconselhável, além de realizar uma grande quantidade de movimentos repetitivos. Nestes casos, as zonas mais expostas a protusões e hérnias são as colunas lombar e coluna cervical, que suportam a maior parte do peso do corpo.

Mesmo em quem não faz parte destes grupos deve estar atento: a má postura e a sobrecarga sobre a coluna abrem o caminho para protrusões e hérnias.

Quais são os sintomas da protusão discal?

O principal sintoma da protusão discal é a dor local, que ocorre na região do disco danificado. Ela se torna mais intensa ao quando há espasmos na musculatura local, algo causado por ações tão simples quanto um espirro.

Em casos mais graves, que afetam mais os tecidos do sistema nervoso, pode haver perda da coordenação motora fina das mãos e sensação de membros pesados. Estes são sinais de que o indivíduo deve visitar um médico especialista em coluna o quanto antes, de modo a evitar uma possível hérnia de disco.

Como a protusão discal é diagnosticada?

O diagnóstico da protrusão discal pode ser feito clinicamente, levando em conta as características dos sintomas e os resultados dos exames neurológicos de imagem, como a radiografia, ressonância magnética e tomografia.

A protusão discal tem cura?

Felizmente, a protusão discal é perfeitamente tratável. As opções variam conforme a extensão e a localização das lesões.

Quando o mal não é grave, é possível seguir o chamado tratamento conservador, que consiste de medicamentos antiinflamatórios e analgésicos para lidar com os sintomas, além de fisioterapia e exercícios físicos para aumentar a força da estrutura músculo-esquelética.

Entretanto, quando a doença se apresenta de modo mais severo, pode ser necessário fazer uma cirurgia para reparar os discos danificados. A boa notícia é que a cirurgia da protrusão discal está cada vez menos invasiva. Graças à tecnologia laparoscópica, os médicos podem realizar o procedimento com incisões mínimas, reduzindo o desconforto e o tempo de recuperação.

De qualquer maneira, é importante que o paciente com protrusão discal comece o tratamento o mais rápido possível. Do contrário, ele arrisca desenvolver um mal mais grave: a hérnia de disco.


Leia também


Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of