Reabilitação e cuidados após Fusão Cervical Anterior

14 de setembro de 2016 | sem comentário

Confira abaixo cuidados importantes que o paciente deve ter após uma cirurgia de fusão cervical anterior:

Cuidados com o corte

A maioria dos cortes é suturada com fio absorvível, o qual não precisa ser removido. Diversas tiras muito pequenas de fita são colocadas ao longo das bordas do corte para mantê-las fechadas durante o tempo restante para cicatrização do corte. As tiras devem permanecer no local até que soltem por conta própria. O corte pode ser molhado durante o banho e deve ser seco com uma toalha limpa. Se o corte estiver purgando sangue ou algum tipo de fluido com sangue, o curativo deve ser trocado com frequência, conforme ficar manchado. Qualquer purgação por mais de um ou dois dias, ou quaisquer sinais de infecção, devem ser comunicados logo ao seu médico cirurgião. 

Movimentos

Você deve ter em mente que os músculos, os pontos mais profundos e outros tecidos moles levam, no mínimo, seis semanas para cicatrizar. Portanto, os movimentos com o pescoço devem ser observados cuidadosamente para se evitar causar lesões no trabalho do seu cirurgião. Embora sentar, ficar em pé, andar e deitar sejam posições/atividades normalmente aceitáveis, você deve evitar quaisquer movimentos que sejam repetitivos ou súbitos. Em geral, deve-se evitar subir escadas. Subir degraus, um por vez, é permitido. Essas restrições se aplicam por até seis semanas após a cirurgia. Porém, inclinar-se sobre uma pia para escovar os dentes ou se lavar é permitido, mesmo após poucos dias depois da cirurgia. 

Vestir-se

Essa atividade é permitida, respeitando-se as restrições de movimentos, conforme descrito acima. 

Levantar peso

Um galão de leite pesa aproximadamente 8 libras (8 libras equivalem aproximadamente a 3,6 kg). Esse peso deve ser o máximo que você poderá levantar durante as primeiras seis semanas. Mantenha o objeto o mais próximo possível do seu corpo. Levantar objetos mais pesados ou acima da cabeça também deve ser evitado nas primeiras seis semanas. 

Exercícios

Os exercícios que são permitidos durante as primeiras seis semanas incluem caminhadas em solo plano. Após esse período você pode ir à piscina, embora nadar com movimentos repetitivos de rotação do pescoço deva ser evitado por três meses. Pular, mergulhar e bater ou sacudir as pernas também deve ser evitado. Bicicleta ergométrica, bicicleta normal, stepper e equipamentos de musculação podem ser usados após seis semanas. Porém, exercícios abdominais devem ser evitados até que sejam prescritos por seu cirurgião ou seu fisioterapeuta.

Banhos de imersão

Por causa do grande esforço exercido no seu pescoço ao entrar e sair da banheira, é recomendável apenas tomar banhos de chuveiro durante as primeiras duas semanas após a cirurgia. É preferível tomar banho de chuveiro sentado, pois isso diminui as chances de você escorregar ou cair. 

Alimentação

Embora a capacidade de um paciente em obter uma fusão adequada da coluna esteja baseada em diversos fatores, poucos são tão importantes como a alimentação apropriada. Para que o osso cresça formando uma fusão sólida entre as duas vértebras, é necessário proteína, e muita proteína. A fusão obtém proteína de apenas duas fontes possíveis: alimentos e bebidas ou a partir da decomposição química dos músculos em blocos de construção formadores de proteínas. Se você não fornecer proteínas adequadas à fusão, na forma de alimentos e bebidas, ela irá roubar de seus músculos a proteína que necessita para funcionar e seu cansaço irá aumentar. Assim, você precisa aumentar a ingestão de proteínas durante, pelo menos, os primeiros quatro meses após a cirurgia. Deve-se reforçar os alimentos ricos em proteína. Qualquer um, ou todos os alimentos a seguir devem ser incluídos: laticínios, peixe, ovos, frango, peru e carnes vermelhas. Claro que o processo de fusão também precisa do aumento de calorias em geral, então você deve adotar uma dieta balanceada. É normal seu apetite diminuir por um tempo após uma cirurgia e sua ingestão de vitaminas (que estão contidas nesses alimentos) também diminui. Suplementos vitamínicos podem ser úteis para fornecer os fatores necessários que ajudam a consolidar sua fusão. 

Uso de colar artificial

Com o advento de avanços tecnológicos em sistemas de instrumentação, a necessidade de imobilização externa do pescoço diminuiu. Entretanto, se o seu cirurgião lhe indicar o uso de um colar cervical, ele normalmente poderá ser removido para banhos e para dormir. Colares macios costumam ser usados apenas pelo conforto e por volta de uma semana apenas. Colares mais rígidos propiciam um apoio maior e costumam ser usados por 4 a 12 semanas, especialmente em pacientes que receberam indicações específicas para um período maior de imobilização.

Dirigir

É permitido dirigir a partir de 1 a 2 semanas após a cirurgia se não for necessário utilizar nenhum colar cervical. Entretanto, se o seu cirurgião lhe indicar a utilização de um colar rígido por um período maior, haverá razões para você não dirigir: será difícil virar o pescoço e virar seu corpo, por isso, pode ser perigoso. 

Medicamentos/Remédios para dor

O processo de fusão vertebral é afetado negativamente por alguns medicamentos e, a menos que seja absolutamente necessário, eles não devem ser administrados por pelo menos seis meses após a cirurgia: preparados de cortisona oral e anti-inflamatórios não esteroides, tais como Ibuprofeno, Aleve, Aspirina, Motrin e Advil. Alguns pacientes necessitam de medicamentos narcóticos por poucas semanas após a cirurgia. Esses medicamentos devem ser abandonados conforme a dor for diminuindo. 

Visitas ao consultório

Seu cirurgião irá solicitar algumas consultas de acompanhamento para avaliar seu progresso, assim como para realizar exames de raios X para revisar o andamento da fusão vertebral.

Detectores de metal

A maioria da instrumentação vertebral é feita de titânio. Esse metal normalmente não é detectado por detectores de metal comerciais, tais como os utilizados em aeroportos. 

Fumar

Fumar é prejudicial a sua fusão vertebral e impede a sua formação. Fumar cigarros, ou mesmo ser exposto à fumaça do cigarro, não é permitido até que seu cirurgião lhe diga que sua fusão está consolidada. Isso raramente ocorre antes de seis meses após a cirurgia. 

Cansaço

Muitos pacientes se sentem cansados, algumas vezes quase exaustos por até quatro meses após a cirurgia. Isso geralmente se deve à falta de condicionamento e, em alguns casos, é devido a uma anemia e algum caso de depressão. Esses sintomas geralmente são resolvidos. 

Perda/ganho de peso

É comum aos pacientes a perda ou o ganho de peso nos primeiros meses logo após a cirurgia. Trata-se de um equilíbrio entre perda de peso devido à ingestão de menos calorias por causa da falta de apetite e ganho de peso em função da diminuição da atividade física. Com o tempo, o peso pode aumentar com a melhora do apetite e pode diminuir com o aumento das atividades, especialmente começando pela fisioterapia.

Fisioterapia

A fisioterapia inicia de quatro semanas a três meses após a cirurgia e geralmente dura de 6 a 12 semanas. Inicialmente, exercícios de alongamento são realizados para promover a flexibilidade. Na sequência, geralmente são indicados exercícios aeróbicos para melhorar o condicionamento físico. Treinamento de resistência com pesos melhora a força e a estabilidade corporal e, especialmente, o pescoço. Programas de manutenção são cruciais para maximizar seu resultado. 

Atividades recreativas

A participação restrita ou ilimitada em atividades esportivas é permitida por seu cirurgião, com variações, após a fusão ter sido consolidada.

Acompanhe em nosso blog mais sobre fusão cervical anterior e outros assuntos.


Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notify of
avatar
wpDiscuz