Discite: infecção do espaço discal

14 de setembro de 2016 | 1 comentário

Discite, ou inflamação do espaço discal, é uma lesão inflamatória do disco intervertebral, que ocorre em adultos, mas principalmente em crianças.

Sua causa é objeto de discussão, embora os autores geralmente acreditem ser uma infecção que ocorre provavelmente em um dos platôs vertebrais, e num segundo momento ela afeta também o disco. O que caracteriza essa doença é uma forte dor nas costas, que ali se instala insidiosamente.

Embora a maioria das crianças continue a caminhar apesar da dor, crianças pequenas podem recusar se locomover. Os achados usuais são de uma coluna em extensão e a recusa da criança em fletir a coluna. Crianças com discite raramente se apresentam sistematicamente doentes. É igualmente raro que tenham temperatura alta e a contagem de seus glóbulos brancos se mostra frequentemente normal. Contudo, a sedimentação dos eritrócitos geralmente se apresenta aumentada.

Radiografias laterais da coluna revelam normalmente que o espaço discal, por força da erosão, se aproxima do platô da vértebra contígua. Escanear o osso pode ajudar a localizar a lesão, que é de difícil diagnóstico clínico. Alguns escaneamentos do osso se apresentam às vezes como falsamente negativos, razão porque não se pode excluir a possibilidade da infecção do espaço discal simplesmente porque o escaneamento do osso se apresentou como normal. As imagens colhidas através da ressonância magnética parecem ser úteis para identificar a infecção do espaço discal.

Tratamento da Discite ou Infecção do espaço discal

O tratamento apropriado desse tipo de lesão tem sido objeto de controvérsia. A maioria dos autores recomenda imobilizações com órteses, um tratamento que, em muitos casos, parece ser eficiente por si mesmo. Alguns autores entendem que devem ser ministrados também antibióticos, porque o quadro clínico mais provável é de infecção do disco com a presença frequente do estafilococo áureo.

Ao tratar dessa lesão em crianças, normalmente não é necessário recorrer a uma biópsia. A biópsia pode ser indicada em adolescentes e adultos, especialmente quando se suspeita de que esses pacientes se tenham envolvido com drogas, o que possibilitaria a presença também de outros organismos além do estafilococo áureo.

Acompanhe em nosso blog mais sobre discite, infecção do espaço discal e outros assuntos.


1
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Simone Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Simone
Visitante
Simone

Bom dia. Quanto tempo geralmente leva para a lesão sumir? Meu filho foi diagnosticado e tratado no final de maço, início de abril. 15d de ATB no hospital e mais 30d em casa, além do uso de colete para imobilizar a coluna. Anda, pula, corre e brinca normal, porém no RX de controle que fez agora (7 meses depois do tratamento medicamentoso), ainda aparece “discreta redução do espaço discal entre T11-T12”. Demora mesmo para o espaço voltar ao normal?