Qual a diferença entre artrite, atrose e reumatismo?

22 de agosto de 2019 | sem comentário | Categoria(s): artrite, artrose, doenças da coluna

Pesa a crença popular que artrite, artrose e reumatismo são coisas diferentes. Apesar de graves, todos esses males podem ser controlados com o tratamento correto.

Dor, inchaço e dificuldades para se movimentar. Essas são queixas comuns de pessoas de idade, principalmente nos consultórios de reumatologistas e ortopedistas. Quem é acometido por esses sintomas logo pensa que padece de artrite, e, assim, imagina que está fadado a sofrer com deformidades nos membros ou até mesmo ao confinamento em uma cadeira de rodas.

Por mais que esse seja um risco real e que demanda atenção médica atenta e imediata para o controle do quadro, a população, de modo geral, não costuma saber que há diversas doenças que afetam as articulações – ou, como são conhecidas no linguajar popular, as juntas. Consequentemente, é normal que haja confusões entre termos como reumatismo, artrite e artrose.

Reumatismo é um leque amplo de doenças

O termo reumatismo é de raiz grega. Nesse idioma, a palavra rheuma significa líquido fluindo para as articulações. Atualmente, ela é usada por profissionais de saúde com um sentido mais amplo: a palavra se refere a um leque de mais de 200 doenças que afetam as articulações.

Na prática, isso significa que o termo reumatismo é usado frequentemente de forma equivocada: ele não é uma doença em si, mas representa uma gama maior de problemas de saúde.

Entre eles, estão a artrite e a artrose, males que, pese os nomes semelhantes, são males distintos e que têm uma série de particularidades.

diferença entre artrite e artroseArtrite: causas e sintomas

Além de terem nomes parecidos, artrite e artrose causam desconfortos semelhantes em quem padece de tais doenças. Em ambos os casos, há sintomas como:

  • Vermelhidão;
  • Dor;
  • Dificuldade de movimentar as articulações (principalmente ao acordar);
  • Inchaço.

Apesar disso, cada enfermidade tem características e origens diferentes. No caso da artrite reumatoide (ou simplesmente artrite, como é mais conhecida), ela consiste na inflamação das articulações, que, em boa parte dos casos, vem com a idade. Ainda assim, é interessante ter em mente que há subtipos dessa doença que atingem pessoas de outras faixas etárias, como a artrite idiopática infantil e a febre reumática – esta última pode ser uma consequência de uma infecção bacteriana em outra parte do corpo.

Por mais que a causa exata da artrite reumatoide ainda seja desconhecida, especialistas da área já reconhecem sua relação com outros males. Entre eles, estão as doenças autoimunes, que podem desencadear quadros de inflamação nas articulações.

Artrose: sintomas semelhantes aos da artrite, causas diferentes

Enquanto a artrite é a inflamação das articulações, o desconforto causado pela artrose tem uma origem diferente: o desgaste das cartilagens, tecido essencial para a formação do corpo humano. A artrose pode ter diversas causas, tais como:

  • Idade avançada;
  • Problemas de tireoide;
  • Trauma;
  • Movimentos repetitivos.

Devido à semelhança entre os sintomas e entre os fatores de risco para o desenvolvimento da artrite e da artrose, é fundamental que, quando houver sinais de problemas nas articulações, um médico seja procurado imediatamente. Desse modo, aumentam as chances de um diagnóstico precoce, e, consequentemente, de que o tratamento seja bem-sucedido.

Como tratar a artrose e a artrite?

Quando o assunto são doenças nas articulações, boa parte das pessoas logo assume que os sintomas são impossíveis de se aliviar, e, assim, que a sua qualidade de vida decairá consideravelmente. Isso, porém, não é verdade: por mais que tanto a artrite quanto a artrose não tenham cura, o desconforto causado por ambas é perfeitamente controlável graças aos avanços da medicina.

No caso da artrite reumatoide, pensava-se que o uso de corticoides era a cura do mal. Porém, posteriormente, verificou-se que os sintomas colaterais causados pela medicação chegavam a ser piores que os da própria doença. Por isso, atualmente, essas substâncias são usadas apenas em pequenas doses e em casos pontuais. Anti-inflamatórios, atividades físicas realizadas da maneira correta e fisioterapia também são úteis no combate ao desconforto causado pelos problemas nas articulações. Em casos extremos, é possível fazer intervenções cirúrgicas: pessoas com cartilagens totalmente comprometidas pela artrose, por exemplo, podem melhorar sua qualidade de vida com o uso de próteses. Para um paciente com os joelhos totalmente comprometidos, por exemplo, esse tratamento é a diferença entre a vida normal e a necessidade de usar uma cadeira de rodas para se locomover.

Também é interessante ressaltar que, na atualidade, há uma solução de altíssima tecnologia para lidar tanto com a artrite quanto com a artrose: os medicamentos produzidos com o auxílio da engenharia genética. Como o seu próprio nome diz, eles são desenvolvidos conforme o perfil genético do paciente, o que, na prática, significa que tais remédios tendem a ser mais eficientes que os tradicionais e generalistas. Apesar disso, essa solução é nova e requer o uso de tecnologias extremamente avançadas, fazendo com que seu custo esteja fora do alcance da população.

Médico neurocirurgião especialista em tratamentos da coluna vertebral, é membro titular da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia, Academia Brasileira de Neurocirurgia e Sociedade Brasileira de Coluna, bem como da North American Spine Society e Spinal Artroplasty Society.


Leia também


Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of