Cirurgia minimamente invasiva de coluna

19 de novembro de 2019 | sem comentário | Categoria(s): Artigos, cirurgia da coluna

O que você precisa saber sobre o procedimento que garante uma recuperação mais rápida dos pacientes

Não tem como negar: o avanço tecnológico da medicina transformou a forma como os médicos atuam em suas especialidades. São novos procedimentos, técnicas e estudos que se dedicam a pensar no bem-estar do paciente e em sua recuperação mais rápida e assertiva.

E uma dessas novidades é a cirurgia minimamente invasiva. Utilizada em diferentes áreas médicas, o procedimento tem um alto grau de eficácia no tratamento de enfermidades do paciente, mantendo a integridade dos tecidos, órgãos e corpo no geral. Ela não é tão agressiva para o organismo e seu tempo de recuperação é maior do que em cirurgias convencionais. 

Atualmente, todas as cirurgias realizadas por vídeo e que contém apenas incisões pequenas e necessárias são consideradas minimamente invasivas. Dependendo da enfermidade do paciente, o médico pode realizar um reparo no coração, a incisão de um balão bariatrico e também uma correção na coluna vertebral. 

Por isso, neste artigo, vamos explicar o que são as cirurgias minimamente invasivas e como elas podem ser aliadas para tratamentos na coluna. Fique atento e nunca esqueça: caso sinta constantemente sintomas como dor nas costas e desconforto, procure um médico especialista. 

Paciente como centro do avanço tecnológico

Com certeza, as novas técnicas da medicina colocam o paciente no centro de uma experiência mais tranquila e confortável. Afinal, qual o sentido de optar por uma cirurgia com recuperações dolorosas e muito mais lentas, se é possível escolher uma bem menos agressiva para o seu organismo?

 

Os cortes menores não são o único benefício de uma cirurgia minimamente invasiva. Por conta de uma menor destruição dos tecidos, músculos e por não expor outros órgãos do corpo humano, o paciente sente menos dor, sua recuperação é mais rápida e o risco de complicações cirúrgicas e pós-operatórias são bem menores. 

 

As características acima resultam em um tempo menor de hospitalização e a diminuição de sangramentos durante e pós-cirurgia. Se falarmos de uma cirurgia minimamente invasiva na coluna, podemos citar outros benefícios — como os abaixo: 

  • Cicatriz menor. 
  • Pós-operatório com menos dor.
  • Maior conforto do paciente durante e após a cirurgia. 
  • Menor taxa de complicações.
  • Maior taxa de sucesso. 
  • Sangramento reduzido. 
  • Recuperação mais rápida. 
  • Retorno mais rápido à rotina diária. 

De qualquer modo, é importante salientar que os aspectos acima variam conforme o diagnóstico do paciente e da área que foi investigada durante a cirurgia. De modo geral, em comparação com as cirurgias convencionais, todas correspondem melhor nos pontos acima, só pode haver uma variação de uma técnica para outra.  

Cirurgias da coluna

São diversas doenças e anormalidades na coluna que podem ser tratadas de forma minimamente invasiva. Se você já leu sobre o termo antes, deve ter visto que a hérnia de disco é uma das doenças degenerativas mais comuns de serem tratadas com um procedimento como este. 

Além dela, sinalizamos enfermidades como espondilolistese, artrose, fraturas, deformidades, degeneração facetária e tumores. Apesar da cirurgia minimamente invasiva ser o que existe de mais avançado em tratamento cirúrgico da atualidade, nem todos os pacientes são indicados para o procedimento. 

Cabe ao médico especialista avaliar a natureza de cada caso para indicar (ou não) um procedimento minimamente invasivo para o seu paciente. O fundamental é que os dois envolvidos discutam juntos a estratégia de tratamento e cheguem em uma solução adequada para ambas as partes.    

O tempo de cirurgia e recuperação varia por diagnóstico, mas por ser uma técnica mais segura e eficaz, geralmente os pacientes voltam para a sua rotina normal de trabalho, aula e demais atividades em até três semanas após passarem pelo procedimento. Atividades físicas são avaliadas individualmente pelo médico especialista. 

Experiência Vertebrata

Pensando em trabalhar com o que há de mais tecnológico em cirurgias clínicas, a Vertebrata decidiu se posicionar como um local que valoriza a carreira de estudos e pesquisas que visam aprimorar as técnicas da neurocirurgia. Por isso, o paciente está no centro de procedimentos que entregam mais segurança e eficácia em cada tratamento. 

Hoje, uma das maiores preocupações do dr. Ailton Moraes, responsável pela clínica, é ofertar cirurgias minimamente invasivas para que o paciente se recupere mais breve e não sinta muita dor no momento pós-cirúrgico.

Dúvidas? Procure ajuda!

Se você sente alguma dor constante nas costas, desconforto ou notou uma mudança significativa em sua postura, procure um médico especialista. É fundamental que você seja assistido por um profissional da saúde que vai avaliar o seu caso da melhor maneira possível. 

Caso você já tenha um diagnóstico, mas decidiu não seguir com o tratamento por ele ser invasivo, procure uma segunda opinião, de preferência com um neurocirurgião. Ele vai reavaliar seus exames e ver se algo pode ser feito diferente em sua atual condição. 

O importante é que a consulta com um especialista seja tratada como prioridade. Acredite na evolução da medicina e não deixe de nos chamar, se ficar com alguma dúvida. 

 

 

Agência de Marketing Digital


Leia também


Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of