Quais são as principais causas de problemas na coluna para quem trabalha em um escritório?

21 de junho de 2024 | sem comentário | Categoria(s): Sem categoria

 Os distúrbios dolorosos da coluna vertebral, conhecidos genericamente como lombalgias e dorsalgias, representam a maior causa isolada de transtornos de saúde relacionados ao ambiente de trabalho. Embora possam surgir espontaneamente, os episódios de dor na coluna lombar ocorrem de maneira mais frequente quando associados a esforços físicos intensos, resultando em uma incidência considerável, especialmente em profissões que demandam atividades manuais, como motoristas, bancários e trabalhadores de escritório.

Os problemas na coluna lombar adquiridos no ambiente de trabalho estão entre as queixas mais comuns da população em geral, conforme indicam pesquisas de prevalência realizadas em diversos países. A lombalgia, ou dor lombar, é destacada tanto entre os jovens quanto entre os idosos e figura como uma das principais razões para concessão de auxílio-doença previdenciário e aposentadoria por invalidez.

Os casos ocupacionais de dorsalgia estão associados a atividades que envolvem contratura estática ou imobilização prolongada de partes específicas do corpo, como pescoço, ombros ou cabeça. Além disso, estão relacionados ao estresse crônico, esforços excessivos, elevação e abdução dos membros superiores acima dos ombros, assim como às vibrações do corpo inteiro. Essas condições podem ser classificadas como doenças relacionadas ao trabalho, conforme a Classificação de Schilling, grupo II, sendo o trabalho nessas circunstâncias considerado um fator de risco no conjunto de elementos relacionados à etiologia multicausal da doença. O trabalho pode ser considerado uma concausa nesse contexto.

 

Fatores físicos de risco associados a problemas na coluna lombar adquiridos no ambiente de trabalho

O modelo de sobrecarga biomecânica utilizado na ergonomia e na compreensão estabelecida das lombalgias no ambiente de trabalho parte do pressuposto de que o indivíduo está sujeito a forças de compressão em seus discos intervertebrais, resultando em degeneração dessas estruturas. Além disso, os esforços musculares excessivos, realizados com alta frequência ou alta taxa de ocupação durante a jornada de trabalho, são considerados predisponentes a esses tipos de lesões.

Esse modelo também estabelece os movimentos permitidos e não permitidos para os músculos e outras estruturas da coluna, afirmando que à medida que ocorrem movimentos não permitidos, o indivíduo pode desenvolver alterações musculares e degenerativas, contribuindo para a ocorrência de diversos tipos de lombalgia.

De acordo com Litaker, especialista em medicina do trabalho, aproximadamente 70 a 80% das lombalgias são classificadas como mecânicas, sendo provocadas por desarranjos nos discos intervertebrais e desarranjos osteomusculo-ligamentares causados por diversos fatores, tais como trauma, idade, predisposição genética, microtraumas repetidos e insuficiência muscular. Outros fatores como flacidez, obesidade, postura inadequada durante longas horas de trabalho, aplicação de forças intensas em posicionamentos inadequados, posturas inadequadas constantes, movimentos repetitivos e rápidos, e estresse de contato também podem contribuir para o desenvolvimento dessas condições.

 

Como evitar?

Para prevenir a dor na coluna lombar, é fundamental adotar uma rotina de ergonomia adequada e melhorar a postura. Praticar movimentos seguros, como determinados tipos de alongamentos, também pode ajudar a evitar dores nas costas antes mesmo que elas apareçam. Caso a dor persista, é altamente recomendável aumentar o nível de atividade física e adotar um estilo de vida mais saudável, o que contribuirá para melhorar tanto a saúde mental quanto física, resultando em uma postura mais adequada e alívio para a coluna.

Além dessas medidas preventivas, existem outras estratégias que podem ser adotadas para melhorar o conforto e a saúde da coluna:

  • Implementar medidas para melhorar a ergonomia no local de trabalho.
  • Praticar alongamentos regularmente para manter a flexibilidade e reduzir a tensão muscular.
  • Realizar exercícios específicos para fortalecer os músculos das costas e aumentar a amplitude de movimento da coluna.
  • Em casa, alternar a aplicação de gelo nos primeiros dias de dor aguda com técnicas de calor ou frio e técnicas de relaxamento.
  • Utilizar cadeiras com design adequado que ofereçam suporte adequado à coluna.
  • Evitar ficar em posições estáticas por longos períodos e fazer pausas para movimentar o corpo regularmente.
  • Praticar exercícios físicos regularmente, com ênfase em exercícios aeróbicos, que devem ser realizados pelo menos duas vezes por semana, com duração de cerca de 20 minutos cada sessão.

 

Causas do Envelhecimento Prematuro dos Discos Relacionado a Problemas na Coluna Lombar:

Levantamento e manuseio frequente de cargas: Quando os músculos paravertebrais, responsáveis por levantar a carga, contraem, exercem pressão sobre os discos da coluna vertebral devido à sua conexão com as apófises transversas e espinhosas das vértebras.

O fator mais crítico para a saúde da coluna é a frequência do levantamento. Levantar cargas pesadas, volumosas, sem alças de pega adequadas, afastadas do corpo, com o tronco em posição assimétrica, próximo ao solo ou acima da altura da cabeça, pode causar danos significativos.

Posicionamento inadequado do corpo devido ao ambiente de trabalho: Trabalhar em máquinas ou estações de trabalho baixas pode resultar em torque ou rotação do tronco, levando os músculos dorsais a contrair para evitar esse movimento. Essa contração pode comprimir os discos intervertebrais, contribuindo para a degeneração precoce e dores lombares.

Sedentarismo prolongado, especialmente em condições ergonômicas inadequadas: Permanecer sentado por longos períodos, especialmente em condições ergonômicas inadequadas, aumenta significativamente o risco de dores lombares. Isso é especialmente verdadeiro quando a posição sentada exige curvar o tronco para realizar as tarefas. Além disso, cadeiras de escritório com assentos inclinados para trás podem aumentar a compressão assimétrica na coluna vertebral, resultando em protrusão na região posterior.

Exposição à vibração do corpo inteiro: Trabalhar em equipamentos que geram altos níveis de vibração, como caminhões ou veículos de venda frequentemente utilizados em estradas irregulares, pode levar à degeneração crônica dos discos da coluna vertebral. A combinação de vibração, posição sentada prolongada e movimentos de levantamento e carregamento contribui para uma incidência aumentada desses problemas.

 

 


Leia também