Hérnia de disco: entenda e supere as dores na coluna

14 de março de 2024 | sem comentário | Categoria(s): Sem categoria

reaSe você já enfrentou dores nas costas que parecem não ter fim, pode ser que esteja lidando com um problema comum. Porém desafiador: a hérnia de disco. Essa condição, que afeta a região lombar da coluna, não apenas causa desconforto significativo. Também pode impactar a sensibilidade e mobilidade das pernas e pés. No entanto, compreender a hérnia de disco vai além das dores momentâneas. É necessário entender os mecanismos por trás dela, assim como os cuidados e tratamentos adequados para superar seus efeitos debilitantes e retomar uma vida plena e ativa. Neste blog, vamos explorar detalhadamente o que é a hérnia de disco, seus sintomas, tratamentos disponíveis e, o mais importante, como você pode se recuperar e prevenir futuros episódios. Acompanhe-nos nessa jornada em direção ao alívio e bem-estar da sua coluna vertebral.

O que é a hérnia de disco?

A hérnia de disco é uma lesão que ocorre com maior frequência na região lombar, representando uma das principais causas de dores nas costas e alterações de sensibilidade nas coxas, pernas e pés.

Estima-se que cerca de 80% das pessoas irão experimentar dor lombar em algum momento de suas vidas. A localização mais comum da hérnia de disco na região lombar é entre a quarta e quinta vértebras lombares (L4/L5) e entre a quinta vértebra lombar e o sacro (L5/S1).

Embora muitas vezes os sintomas melhorem naturalmente ao longo de três meses, o tratamento clínico e fisioterapêutico pode oferecer alívio adicional. É crucial que mesmo quando os sintomas diminuem, o paciente siga um programa de tratamento focado na restauração da funcionalidade normal da coluna e no fortalecimento muscular. Estudos indicam que após os primeiros sinais de dor nas costas, os músculos que protegem a coluna podem enfraquecer e atrofiar-se.

Embora muitas pessoas experimentem melhora da dor e voltem a suas atividades normais, é importante ressaltar que o repouso e o uso de medicamentos não são suficientes para restaurar a funcionalidade ou fortalecer os músculos enfraquecidos pela doença. Esta é uma das razões pelas quais as dores nas costas podem se tornar recorrentes. Assim, se você sofreu uma crise de dor severa na coluna e os sintomas persistem por mais de três meses, é provável que ocorram episódios futuros. Portanto, a chave está em participar de atividades físicas em locais apropriados, com a orientação de profissionais especializados.

hérnia de disco
Causas

Encontram-se as raízes da hérnia de disco em diversos aspectos do estilo de vida e condições físicas do paciente. Entre as principais causas, destaca-se o uso inadequado e excessivo da coluna vertebral. Profissões que demandam movimentos repetitivos e esforço constante da coluna, aliados a uma postura inadequada, podem contribuir significativamente para o desgaste prematuro dos discos e, consequentemente, para o desenvolvimento da hérnia.

Além disso, o avançar da idade é um fator crucial. Com o passar dos anos, ocorre naturalmente um desgaste progressivo dos discos intervertebrais, devido à desidratação e degeneração dessas estruturas. O tabagismo, conhecido por acelerar o processo de envelhecimento, também desempenha um papel importante nesse processo degenerativo.

A obesidade é outra condição física que pode aumentar o risco de hérnia de disco. O peso excessivo do corpo exerce uma pressão adicional sobre a coluna, sobrecarregando os discos intervertebrais e acelerando seu desgaste.

Embora a prática regular de atividade física seja benéfica para a saúde da coluna, é importante fazê-la de forma adequada. Exercícios realizados com intensidade excessiva ou com técnica inadequada podem predispor à desidratação prematura dos discos e ao desenvolvimento de hérnias.

Portanto, compreender as causas subjacentes da hérnia de disco é essencial para implementar medidas preventivas eficazes e adotar um estilo de vida que promova a saúde e a integridade da coluna vertebral.

Sinais

Agora que compreendemos o que é uma hérnia de disco, surge a curiosidade natural sobre seus sintomas e locais de ocorrência. Associa-se esta condição  frequentemente  à coluna cervical, lombar e, ocasionalmente, à torácica.

Os sintomas podem variar dependendo da região afetada:

Hérnia de disco cervical: manifesta-se na região do pescoço, ocasionando espasmos e dores nos músculos do pescoço, ombro e braço. Além disso, pode provocar sensações de ardência, pontadas ou queimação, dores de cabeça, fraqueza muscular, alterações na sensibilidade e formigamento.

Hérnia de disco torácica: impacta a região central das costas, resultando em dor na coluna e nas costelas, fraqueza nas pernas, dificuldade em controlar a micção, desconforto e fisgadas durante movimentos torácicos ou respiratórios, e alterações na sensibilidade abdominal.

Hérnia de disco lombar: afeta a parte inferior das costas e associa-se  frequentemente à dor ciática, que se irradia pela face lateral ou posterior da perna. Outros sintomas incluem dores nas costas, formigamento, fraqueza muscular, alterações na sensibilidade e dor lombar.

Reconhecer esses sinais é fundamental para buscar o tratamento adequado e aliviar os sintomas debilitantes associados à hérnia de disco.

Opções de tratamento para hérnia de disco

O tratamento da hérnia de disco começa com abordagens não cirúrgicas, priorizando o repouso, fisioterapia e medicamentos para aliviar os sintomas dolorosos. Somente quando os sintomas persistem, considera-se a cirurgia como uma opção.

Tratamentos não cirúrgicos para hérnia de disco

O tratamento inicial geralmente é conservador e não envolve cirurgia. O médico pode aconselhar o paciente a reduzir temporariamente a atividade física, variando de alguns dias a semanas, para diminuir a inflamação ao redor do nervo espinhal. Não recomenda-se o repouso absoluto, pois a mobilização moderada é benéfica para a recuperação.

Para alívio da dor leve a moderada, frequentemente são prescritos medicamentos anti-inflamatórios não esteroides. Em alguns casos, uma injeção epidural de esteroide pode ser administrada, direcionando o medicamento para o local preciso da hérnia de disco através de uma agulha guiada por raios-X.

A fisioterapia desempenha um papel fundamental no tratamento da hérnia de disco. Após uma avaliação detalhada, o terapeuta projeta um programa específico, que pode incluir tração pélvica, massagem terapêutica, terapia com gelo e calor, ultrassom, estimulação elétrica muscular e exercícios de alongamento. Medicamentos para dor e relaxantes musculares também podem ser prescritos em conjunto com a fisioterapia para melhorar os resultados do tratamento.

Por meio dessas abordagens não cirúrgicas, muitos pacientes conseguem aliviar seus sintomas e melhorar sua qualidade de vida sem a necessidade de intervenção cirúrgica.

Opção cirúrgica para hérnia de disco: quando é necessária e quais são as técnicas preferenciais

Indica-se a cirurgia para hérnia de disco em qualquer segmento da coluna quando não há resposta ao tratamento clínico, persistência dos sintomas dolorosos ou presença de sinais neurológicos associados e progressivos, embora apenas uma minoria dos pacientes com hérnia de disco chegue a esse quadro, representando cerca de 10% dos casos.

Atualmente, priorizamos o uso de técnicas menos invasivas, como a cirurgia minimamente invasiva da coluna, para a remoção da hérnia de disco. Essa abordagem resulta em menor tempo de internação e recuperação pós-operatória mais rápida, muitas vezes com alta no mesmo dia ou no dia seguinte.

A cirurgia de endoscopia da coluna é uma técnica mais recente e tem se mostrado uma excelente opção em comparação com os procedimentos tradicionais para a cirurgia de hérnia de disco. Estudos recentes têm demonstrado resultados clínicos similares e, em alguns casos, até superiores à cirurgia convencional.

Durante a endoscopia de coluna, realiza-se a remoção da hérnia de disco  através de um pequeno corte de aproximadamente 8 mm na pele. Insere-se uma pequena cânula contendo uma microcâmera de alta resolução, minimizando danos musculares em comparação com as cirurgias abertas tradicionais.

Essa técnica geralmente permite alta precoce no mesmo dia e retorno rápido às atividades diárias normais, proporcionando uma recuperação mais rápida e confortável para o paciente.

É fundamental que o paciente passe por uma avaliação completa com um médico especialista em coluna para garantir um acompanhamento adequado e uma decisão tranquila e segura sobre o procedimento cirúrgico.

Confie na expertise da Clínica Vertebrata para o tratamento da hérnia de disco

Oferecemos abordagens inovadoras e procedimentos especializados para controlar a dor crônica na coluna, visando sua qualidade de vida. Com nossa equipe especializada, você encontrará alívio duradouro e significativo.

Marque sua consulta agora mesmo:

📍Porto Alegre: Rua Tobias da Silva, 120, sala 610. Contato: (51) 3062.3333 / (51) 3231.6177 / WhatsApp (51) 99230-7525.

📍Canoas: Rua Domingos Martins, 121, sala 804. Contato: (51) 3456.2120 / (51) 3456.2121 / WhatsApp (51) 99230-7525.

📍Capão da Canoa: Rua Ubirajara, 678. Contato: (51) 3665-1198 / (51) 3062-3333 / WhatsApp (51) 99230-7525.

Confie na Clínica Vertebrata para o tratamento da sua coluna vertebral com dedicação e excelência.

 


Leia também

  • Guia da coluna: entenda os principais termosGuia da coluna: entenda os principais termos A coluna vertebral é uma das partes mais importantes do nosso corpo. É o que nos equilibra, dá sustentação e aguenta todas as pressões do dia a dia: má postura, sobrecarga de peso, […]
  • Como é realizada a Nucleoplastia por radiofrequência?Como é realizada a Nucleoplastia por radiofrequência? A Nucleoplastia é um tratamento promissor para a hérnia de disco que utiliza ondas de rádio.Para dissolver suavemente pequenas porções indesejáveis de tecido do disco e aliviar a […]
  • Será que a academia está me prejudicando?Será que a academia está me prejudicando? A academia é um ambiente muito comum para aqueles que buscam cuidar da saúde, melhorar a aparência e manter um estilo de vida ativo. Porém, muitas pessoas acabam ignorando os riscos […]
  • Salto alto, saúde da coluna em baixa?Salto alto, saúde da coluna em baixa? A maneira de andar depende do salto do sapato que se usar. Sapatos de salto alto tiram a estabilidade do corpo ao mudar o centro de gravidade, pois tendem a mover a postura dos ombros para […]
  • 3 dicas simples para melhorar o relacionamento com a sua coluna3 dicas simples para melhorar o relacionamento com a sua coluna Já ouviu falar em relacionamento tóxico? É aquele relacionamento que te limita, que não deixa você ser você mesmo, que te “sufoca” e que não é nada saudável. Então, esse é o tipo de […]
  • Como tratar as dores no nervo ciáticoComo tratar as dores no nervo ciático A dor no nervo ciático é um sintoma de outro problema médico. O nervo ciático é considerado o maior do corpo humano: estende-se desde a face posterior do quadril, descendo por trás da […]