Dor na lombar: como prevenir a dor e quando procurar um médico da coluna

13 de outubro de 2017 | sem comentário | Categoria(s): Artigos, coluna lombar, Destaque, doenças da coluna, dor na coluna

A dor na coluna lombar é um dos principais problemas de saúde da atualidade e a maior causa de afastamento do trabalho.

A postura errada é definitivamente o pior inimigo da dor nas costas. Segundo a pesquisa Dor no Cotidiano, feita pelo Ibope Conecta em parceria com o Advil, analgésico da Pfizer, não forçar a coluna lombar mais do que ela é capaz de suportar e manter uma boa postura nas tarefas diárias é a principal atitude para impedir o surgimento das dores nas costas.

Entre todos os desconfortos que atingem a região, um deles é especialmente grave: a dor na lombar. Sua gravidade é tamanha que a lombalgia, como é conhecida no jargão médico, é apontada por ortopedistas como um dos principais motivos de afastamento do trabalho no Brasil. Segundo a Previdência Social, somente no primeiro trimestre de 2016 mais de 24.000 trabalhadores precisaram faltar ao trabalho por causa de dor na coluna lombar, uma média de 269 trabalhadores afastados por dia. Um afastamento a cada 5 minutos. Ainda segundo um levantamento feito pelo Hospital 9 de Julho, em São Paulo, mais de 7 mil casos de dor lombar foram registrados entre 2015 e 2016, totalizando 30% dos atendimentos da instituição.

As características da coluna lombar

A coluna lombar fica na altura da cintura. Com cinco vértebras, se localiza entre o sacro e a coluna torácica. Esta região da coluna proporciona que façamos os movimentos de girar e curvar, que permite ficar em pé, andar e carregar. Seu funcionamento é fundamental para que o homem faça quase todas as ações do dia-a-dia. Dotada de uma pequena curvatura lordótica (para trás) esta é a região da coluna que mais sofre pressão durante a execução de atividades comuns do dia a dia. Esta é a razão pela qual a dor lombar é tão comum e, ao mesmo tempo, incapacitante. A dor na lombar pode restringir as atividades, a capacidade de trabalho e a qualidade de vida.

A dor na lombar pode ser de dois tipos: aguda e crônica

A dor lombar aguda acontece por lesão repentina como um estiramento muscular, que pode ocorrer durante um esforço físico, por exemplo. Já a dor lombar crônica que pode ser moderada ou intensa, pode atingir pessoas de diferentes idades e dura mais de três meses, capaz até mesmo de causar incapacidade física.

dor na coluna lombarPrincipais causas da dor na coluna lombar

“A dor lombar não é a doença. É, na verdade, um sintoma que revela a necessidade de rever hábitos e tomar cuidado com a saúde das costas. As causas deste mal são diversas. A maior parte deles está relacionada a hábitos e estilo de vida”, comenta o Dr. Ailton Moraes, médico especialista em coluna.

Além da má postura, que pode causar dor lombar crônica e incapacitante, o sedentarismo é outro fator que estimula o aparecimento de dor. Como a população vive um estilo de vida cada vez mais sedentário, uma de suas causas frequentes é o enfraquecimento da musculatura de sustentação. Isso pressiona a coluna em excesso, causando dor.

Faça o teste: você se senta com a coluna alinhada ou inclinada? Ao olhar-se no espelho, você vê grandes diferenças de simetria em sua silhueta? As pessoas comentam que você parece andar curvado? Esses são sinais de que algo não vai bem e que você pode passar por uma crise em breve.

Já o excesso de peso coloca todo o corpo sob stress. Entretanto, isso é especialmente preocupante quando se trata de costas e articulações. Se não parece haver outra causa para a dor, provavelmente será preciso que o paciente perca peso.

A prática de exercícios físicos sem orientação também sobrecarrega o corpo. Ela pode lesionar tanto as vértebras quanto a musculatura próxima, causando dor na coluna lombar.

Há, também, casos de dor lombar psicossomática. Ou seja: uma doença mental que se manifesta por meio de dor física. Quando esgotados todos os possíveis motivos fisiológicos, pode ser a hora de considerar esta opção.

Em algumas situações a dor na coluna lombar causa irradiação. É o caso do bico de papagaio, hérnia de disco, artrose ou abaulamento discal, que podem causar dor também na bacia e no quadril.

Prevenindo a dor na coluna lombar

De maneira simplista, a melhor prevenção à dor lombar é evitar todos os fatores de risco citados acima. Na prática, isso significa abolir hábitos nocivos que você possa ter. Alguns pequenos cuidados podem fazer a diferença e impedir o surgimento ou pelo menos o agravamento de traumas na coluna lombar. Confira:

  • Antes de tudo, abandone o sedentarismo. Pratique exercícios físicos regularmente, sempre com orientação de um educador físico. Este profissional é treinado especialmente para tornar a prática de exercícios mais segura, evitando lesões de todos os tipos – desde as mais leves até mais severas.
  • Prevenir a má postura também exige mudanças de hábitos. Certifique-se de que seu ambiente de trabalho é ergonômico, que a cadeira dê suporte a toda a extensão das costas e que você fique com os pés totalmente apoiados no chão ou em outra superfície.
  • Mulheres com o costume de carregar bolsas pesadas não devem levá-las sempre no mesmo braço ou ombro, mas alternando. Assim, haverá uma melhor distribuição de peso.
  • Uma maneira extremamente prática de manter uma boa postura é habituar-se a realizar alongamentos para a coluna. Eles podem ser feitos a qualquer hora do dia – inclusive na cama, antes de dormir ou logo depois de acordar.
  • No caso de pacientes obesos que aparentemente não tem problemas na coluna, perder peso é uma excelente ideia. Isso diminui a sobrecarga sobre as vértebras, diminuindo as chances de dor lombar.
  • Outro fator muito prejudicial à saúde de uma forma geral e que também pode aumentar o risco de dor lombar é o fumo. Portanto, largue o cigarro agora.atividade fisica evita dor na coluna lombar

Aliviando e tratando a dor na coluna lombar

Felizmente, a maior parte dos pacientes com dor lombar responde bem ao tratamento clínico. A maioria dos casos de dor na coluna lombar não são graves e podem ser resolvidos com tratamentos simples. Nessas situações o médico consegue diagnosticar e tratar o problema a partir de exames clínicos sem a necessidade de uma averiguação mais profunda. Em casos mais graves que não respondem a um tratamento mais simples, é normal o médico solicitar outros testes e exames. A radiografia da coluna é capaz de mostrar a ocorrência de artrites e doenças de ossos. Quando o problema está localizado em tecidos moles como discos intervertebrais ou nervos, exames mais detalhados como uma tomografia computadorizada ou a ressonância magnética podem ser solicitados. Através do escaneamento da região afetada é possível observar as atividades dos ossos e testes elétricos e determinar se o problema na coluna pode ter causado lesões musculares ou nos nervos.

Quando a dor na lombar dura mais de 12 semanas é porque o problema é mais grave e mais difícil de ser tratado. Mas independentemente do tempo de duração da dor, o indicado é que ao surgimento dos primeiros sintomas, a pessoa procure um médico especialista em coluna.

Nos casos em que a má postura é a causa da dor lombar, o paciente precisará se submeter a sessões de fisioterapia ou reeducação postural global (RPG). Pode ser que o fisioterapeuta prescreva, também, alongamentos para o paciente realizar em casa. Já a cirurgia é indicada apenas no caso de condições mais graves, como infecções e hérnia de disco.

Se você tiver uma crise e não tiver acesso a atendimento médico, peça para que alguém aplique uma bolsa de água quente ou outra fonte de calor na região. Respire fundo e mantenha o corpo relaxado. Tudo isto tende a diminuir a dor.


Leia também


Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notify of
avatar
wpDiscuz