7 lesões que podem acometer a coluna ao praticar esportes

29 de abril de 2020 | sem comentário | Categoria(s): coluna cervical, coluna vertebral, dor na coluna, dor no corpo, dores nas costas, tratamento para coluna

A prática de qualquer tipo de atividade física está sempre entre as principais recomendações dos médicos para uma vida saudável. Afinal, ela fortalece ossos e músculos; melhora a qualidade do sono; reduz o estresse; melhora o condicionamento dos pulmões e do coração, além de trazer benefícios para a saúde mental, entre diversas outras vantagens.

Porém, como nossos avós já diziam, “tudo em excesso faz mal” e até a prática de esportes pode ser prejudicial para a saúde, se não for feita de forma adequada. Por isso, o tema do artigo de hoje são as lesões que podem acometer a coluna ao praticar esportes.

Hérnias de disco cervical e lombar

A hérnia de disco é uma das lesões mais comuns da coluna vertebral. Ela acontece quando o núcleo do disco intervertebral sofre um vazamento por conta de desgastes, fissuras ou deslocamento, gerando as dores na coluna.

As regiões que mais sofrem são a cervical e a lombar, por se movimentarem mais e suportarem mais peso. Praticantes de esportes que utilizam capacetes pesados, sofrem constantes impactos na cabeça ou flexionam muitas vezes o pescoço podem desenvolver hérnias cervicais.

Já as hérnias lombares podem acometer atletas que fazem levantamento de peso e atividades com salto, rotação e flexão da coluna. O diagnóstico é feito através de exames de imagem e o tratamento pode ser feito com uso de anti-inflamatórios, repouso e fisioterapia. Conforme a gravidade, é necessária uma intervenção cirúrgica para descompressão do nervo afetado pelo disco.

Neuropraxia

A neuropraxia é caracterizada por uma por uma sensação de choque, enfraquecimento ou perda de sentido dos membros superiores. Os sintomas podem ser agudos e passar em alguns minutos ou se tornarem crônicos, se estendendo durante semanas.

Essas sensações são causadas, principalmente, durante a prática de esportes de contato com inclinação lateral intensa da coluna cervical. As áreas mais afetadas são as vértebras C5, C6 e C7, logo no início da coluna. O diagnóstico é feito através de exames de imagem e pode revelar lesões no canal espinhal ou nos discos intervertebrais.

Espondilólise

Falando sobre a origem da palavra, “espôndilo” significa vértebra e “lise” significa defeito ósseo. Dessa forma, a espondilólise é caracterizada por um defeito ou falha no segmento intervertebral, entre as regiões anterior e posterior da coluna lombar.

A espondilólise tem maior prevalência entre jovens esportistas, principalmente, praticantes de natação, tênis, ginástica, vôlei e levantamento de peso. Outros fatores que influenciam são a herança genética, gênero e raça.

Espondilolistese

Quando uma pessoa que pratica esportes tem espondilólise, a tendência é que com o tempo ela desenvolva a espondilolistese, que é o deslocamento de uma vértebra da região lombar sobre a outra, por conta do enfraquecimento do osso. Esse deslocamento causa dores na coluna que podem se tornar crônicas.

Lesão do anel apofisário

Para falar sobre esse tipo de lesão, precisamos entender que as apófises são protuberâncias naturais que existem nos ossos, algumas delas com a função de facilitar o movimento nas articulações. Na coluna vertebral, elas têm forma de anel e ficam localizadas parte periférica.

Quando um movimento é repetido muitas vezes em um esporte, ele pode causar uma lesão no anel apofisário. Geralmente, as vértebras mais atingidas ficam na região lombar da coluna vertebral.

A apófise pode ser lesionada ao praticar esportes como futebol, tênis e ginástica, através da contração do diafragma e da força de tração que é empregada para pôr o corpo em movimento, sobrecarregando a região lombar.

Assim como a espondilólise e a espondilolistese, essa lesão acomete os esportistas mais jovens, pois até os 18 anos de idade, o anel apofisário e o corpo vertebral não estão completamente fundidos.

Quadriparesia transitória

Aqui temos mais um caso de lesão causada por esportes de contato, como futebol americano, rúgbi e vôlei. A quadriparesia transitória pode ocorrer em razão de um impacto forte contra a cabeça durante a prática esportiva. Esse impacto causa uma fraqueza nos membros inferiores e superiores ou, até mesmo, perda total dos movimentos durante alguns segundos.

Em casos mais graves, a recuperação dos movimentos pode levar horas. Em alguns casos, essa lesão pode ser relacionada com a estenose do canal cervical, onde há um estreitamento do canal por onde passa a medula ao longo da coluna.

Fraturas do arco vertebral

As fraturas do arco vertebral estão divididas em três grandes grupos: Fraturas causadas pela compressão da coluna, fraturas causadas pela distração da coluna e fraturas causadas pela rotação da coluna. Dentro de cada grupo existem subdivisões para cada tipo de lesão.

Os tipos de fraturas do arco vertebral mais recorrentes na prática esportiva ocorrem nas lâminas vertebrais e no processo articular. O tempo de recuperação da fratura leva em torno de três meses, com afastamento total das atividades e uso de uma órtese para auxiliar na imobilização da coluna e na realização de movimentos.

Se você é praticante de esportes e sofre com dores na coluna, confira nossos tratamentos minimamente invasivos que proporcionam uma rápida recuperação, com baixo risco de complicações pós-operatórias e breve retorno às atividades do dia a dia.

Médico neurocirurgião especialista em tratamentos da coluna vertebral, é membro titular da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia, Academia Brasileira de Neurocirurgia e Sociedade Brasileira de Coluna, bem como da North American Spine Society e Spinal Artroplasty Society.


Leia também

  • Anatomia da Coluna: Região SacrococcígeaAnatomia da Coluna: Região Sacrococcígea Para encerrar nossa série sobre a Anatomia da Coluna, hoje vamos falar da região final desta estrutura: a Região Sacrococcígea. Reunimos muita informação para que você possa ter […]
  • Anatomia da coluna: Região cervicalAnatomia da coluna: Região cervical Hoje iniciamos uma série de quatro textos que irão abordar cada divisão da coluna vertebral, com suas características e patologias mais frequentes. Quando o assunto é dor na coluna, […]
  • Mitos e verdades sobre a coluna vertebralMitos e verdades sobre a coluna vertebral “De médico e louco, todo mundo tem um pouco”. Já ouviu esse ditado? Pois é. Quando o assunto é dor na coluna vertebral, todo mundo tem uma opinião ou palpite para dar. Porém, alguns […]
  • 3 cuidados com a coluna na quarentena3 cuidados com a coluna na quarentena A pandemia do novo coronavírus (Covid-19) abalou o mundo em diversos aspectos e impôs mudanças drásticas nas nossas rotinas diárias. A principal delas é o isolamento social, que fez com […]
  • Posso ficar corcunda?Posso ficar corcunda? A resposta para a pergunta do título é: Sim! Mas, não se preocupe, que nós vamos falar sobre como prevenir e, se necessário, tratar essa doença, chamada de hipercifose. Ela consiste em um […]
  • 4 doenças reumáticas que podem afetar a coluna4 doenças reumáticas que podem afetar a coluna Muitas pessoas se referem ao reumatismo como sendo uma doença quando, na verdade, ele constitui um grupo de centenas de enfermidades que afetam, principalmente, as articulações do […]