Disfunções cervicais mais comuns

22 de setembro de 2020 | sem comentário | Categoria(s): coluna cervical, coluna vertebral, dor na coluna, dores nas costas

As dores no pescoço são um dos principais motivos para as pessoas buscarem por atendimento médico. E não é para menos. Estima-se que a dor nas costas, em geral, é um distúrbio que afetará quatro em cada cinco pessoas algum momento da vida. Embora o desconforto na coluna lombar seja mais comum, responsável por mais da metade dos casos, a dor no pescoço também tem grande incidência, particularmente no contexto de lesões nervosas por radiculopatia e lesões neuromusculares traumáticas.

Grande parte disso está relacionada aos nossos hábitos diários e laborais que tendem a sobrecarregar a região cervical, bem como e a união das cervicais com os braços. Um exemplo claro são as atividades de trabalho que exigem longos períodos em frente ao computador, causando uma sobrecarga na região.

Normalmente, com melhores hábitos de vida, correção postural e exercícios, a dor pode ser resolvida. No entanto, às vezes isso não é suficiente e é importante consultar um neurocirurgião especialista em coluna para avaliar a situação e obter um diagnóstico adequado.

Disfunções cervicais mais comuns

A cervicalgia é o nome científico que se dá a todas as dores que ocorrem na região do pescoço. E essa condição pode ser causada por diversos fatores diferentes. Dentre muitas patologias, algumas doenças da coluna cervical são de ocorrência mais comum. Nesse sentido, podemos citar:

Hérnia de disco: ocorre quando um pedaço de tecido do disco sai e pode comprimir estruturas nervosas. O disco vertebral é envolvido por um anel, dentro deste anel, há um núcleo macio e gelatinoso. Com o passar do tempo, o desgaste causado pelo envelhecimento natural pode causar pequenas fissuras na parede desse anel. Quando isso ocorre, esse núcleo pode “sair” para fora. Essa é a conhecida hérnia de disco.

Quando ela se manifesta, pode se projetar em direção a medula ou a uma raiz nervosa, possibilitando um comprometimento neurológico do paciente. Por isso, é fundamental avaliar o tamanho, localização e relação com as estruturas circundantes da hérnia de disco.

Artrose cervical: A artrose é a doença reumática crônica mais frequente no mundo, e pode atingir todas as articulações do corpo, afetando principalmente as cartilagens. Resultado do desgaste da cartilagem, o problema pode se manifestar partir dos 25 anos. O surgimento de dor ou rigidez na parte superior da coluna pode ser um indício de que a artrose afetou a região cervical.

Geralmente quem sofrem de artrose cervical, também tem o problema em outras partes do corpo. Como é uma doença difusa, é importante fazer um trabalho de reabilitação com o auxílio de técnicas minimamente invasivas, minimizando as dores ou fazendo-as desaparecer.

Estenose do canal: A estenose cervical é o estreitamento do canal da medula na região das vértebras cervicais. Pode se manifestar em outras regiões, como a região lombar da coluna, porém suas causas, diagnóstico e tratamento são semelhantes.

Um canal ligeiramente mais estreito do que o normal não deve causar desconforto à pessoa. No entanto, quando o espaço continua a encolher e a comprimir as estruturas internas, podem surgir os sintomas. Dificuldade para andar, instabilidade, dor nos braços e nas mãos, as vezes, nas pernas são fatores que fazem parte da sintomatologia. O problema também pode ocasionar dores lombares ou dorsais devido a contraturas musculares. Dependendo da gravidade do caso, deve-se avaliar se é necessária uma intervenção para liberar essas estruturas.

Tratamentos modernos

Há diversas abordagens possíveis para o tratamento destas patologias. Desde o uso de medicamentos até indicações cirúrgicas. Tudo vai depender da avaliação e diagnóstico que o especialista neurocirurgião fará do caso.

As técnicas cirúrgicas evoluíram muito nos últimos anos. A tecnologia permite que métodos minimamente invasivos sejam uma opção de tratamento com resultados clínicos comparáveis aos procedimentos tradicionais.

No tratamento de problemas cervicais e compressivos da coluna, a discectomia cervical endoscópica percutânea posterior se apresenta como um procedimento inovador e menos invasivo com eficácia relatada em publicações médicas sobre os sintomas nos pacientes.

Realizada com uma mínima incisão, a cirurgia endoscópica percutânea de abordagem posterior alcança diretamente a região afetada, não comprometendo estruturas na volta. Isso reduz os riscos de sangramentos e intercorrências durante o procedimento.

A técnica permite uma baixa permanência no hospital, sendo que o paciente retorna para casa no mesmo dia. O retorno às rotinas diárias, como dirigir, pode acontecer em 48 horas. Bem como poucos dias são necessários para o retorno às atividades profissionais.

A Clínica Vertebrata realiza este tipo de intervenção para aqueles pacientes que necessitam de abordagem cirúrgica em problemas da coluna cervical. Informe-se com nossa equipe sobre os benefícios dos modernos tratamentos disponíveis para as doença da coluna. Entre em contato, agende sua consulta e tire todas as suas dúvidas.

Médico neurocirurgião especialista em tratamentos da coluna vertebral, é membro titular da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia, Academia Brasileira de Neurocirurgia e Sociedade Brasileira de Coluna, bem como da North American Spine Society e Spinal Artroplasty Society.


Leia também