Compressão nas estruturas nervosas pode causar dores nas costas

16 de outubro de 2020 | sem comentário | Categoria(s): Artigos, coluna cervical, coluna lombar, coluna vertebral, doenças da coluna, dor na coluna, tratamento para coluna, vertebrata

Qualquer compressão ou irritação nas estruturas nervosas pode causar dores nas costas.

Mas o que é um nervo comprimido? Para responder a essa pergunta, é importante saber um pouco sobre a medula espinhal e os  nervos que podem sofrer algum tipo de compreensão.

Da coluna ao cérebro

Normalmente, a medula espinhal é protegida pela coluna vertebral, mas certas lesões e distúrbios a comprimem e interrompem sua função normal. Esses distúrbios também comprimem as raízes dos nervos espinhais, que passam pelos espaços entre as vértebras, ou o feixe de nervos que se estende para baixo a partir da medula espinhal.

Os nervos se estendem do cérebro aos braços e pernas para enviar mensagens. Um nervo que vai da coluna vertebral aos braços ou pernas é denominado nervo periférico. 

Eles são feixes de fibras nervosas que saem da medula espinhal e se ramificam para outras partes do corpo. Podemos imaginar cada fibra como uma mangueira microscópica. 

Através dessa mangueira, uma carga elétrica estática pode viajar, ir ou voltar, para o cérebro. O interior da mangueira transporta fluidos do corpo para as células nervosas. 

Sua função é estabelecer a comunicação entre o corpo e o sistema nervoso, bem como agir nos reflexos, protegendo o corpo em situações de emergência em que é preciso que haja uma resposta rápida.

Se o nervo for comprimido, o fluxo para cima ou para baixo dentro da mangueira é reduzido ou bloqueado, o que significa que os nutrientes param de fluir. Assim, a medula começa a perder sua capacidade saudável de transmitir minúsculas cargas elétricas. 

O que causa a compressão dos nervos?

As causas da compressão da medula espinhal podem ser as seguintes:

Lesões nas vértebras: Se as vértebras estão fraturadas, deslocadas ou crescem anormalmente, como na espondilose cervical, elas podem comprimir a medula espinhal. Vértebras enfraquecidas por um câncer ou por osteoporose, podem apresentar uma lesão após trauma leve ou mesmo sem traumas.

Tecido conjuntivo: o tecido conjuntivo que reveste o canal espinhal pode aumentar e endurecer com a idade. Essa mudança causa um estreitamento no canal espinhal e comprime a medula.

Hematoma espinhal: o sangue se acumula dentro ou ao redor da medula espinhal. A causa mais comum de hematoma espinhal é o trauma, embora muitas outras condições causem hematomas. 

Isso inclui conexões anormais entre vasos sanguíneos, tumores, doenças hemorrágicas e o uso de anticoagulantes ou trombolíticos.

Tumores: o câncer que se espalha (metástase) para a coluna ou espaço ao redor da medula espinhal é uma causa comum de compressão. Em casos raros, a compressão se deve a um tumor na coluna. O tumor pode benigno ou maligno.

Hérnia de disco: uma hérnia de disco comprime as raízes nervosas espinhais, que são a parte dos nervos espinhais próxima à medula espinhal e, em alguns casos, a própria medula espinhal.

Dor lombar causada por força e flexibilidade muscular 

Podemos caracterizar alguns distúrbios da coluna vertebral que ocorrem sem alteração das estruturas da coluna. Chamada de dor funcional, ela não está relacionada às vértebras, discos intervertebrais e ligamentos. Ocorre comumente pelo desequilíbrio postural, principalmente quando o nosso organismo é levado a movimentos ou atividades que superem os limites da força e flexibilidade muscular.

Entre alguns exemplos, podemos citar:

Má postura: Geralmente se dá pela má postura em atividades do dia a dia. A tensão desigual mantida sobre as estruturas lombares acaba gerando uma sobrecarga, o que ocasiona inflamação e dores. São contraturas musculares que surgem como defesa do próprio organismo, e podem permanecer mesmo após o alívio das dores.

Distensão muscular: Causa muito comum de lombalgia súbita, se dá por esforço físico exagerado.

Tratamentos 

Existem diversos tratamentos para as dores nas costas e doenças de coluna. Os problemas nessa região são os mesmos, mas a tecnologia permitiu uma grande evolução nas abordagens da coluna vertebral.

A investigação e diagnóstico preciso, realizado por um especialista em coluna permite encontrar as recomendações mais adequadas para cada caso. E quando surge a necessidade de intervenção cirúrgica. as técnicas minimamente invasivas vêm ganhando bastante espaço. 

Recuperação mais rápida, risco reduzido de sangramentos e intercorrências, além de baixo tempo de internação hospitalar (os pacientes têm alta no mesmo dia), são alguns dos benefícios que esses procedimentos oferecem.

Para qualquer tipo de dor nas costas coluna, a Clínica Vertebrata está à sua disposição. Converse com uma equipe que é referência em tratamentos da coluna, tire todas as suas dúvidas e promova a sua qualidade de vida. Nós temos um compromisso com o seu bem-estar.

Médico neurocirurgião especialista em tratamentos da coluna vertebral, é membro titular da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia, Academia Brasileira de Neurocirurgia e Sociedade Brasileira de Coluna, bem como da North American Spine Society e Spinal Artroplasty Society.


Leia também