Problemas da coluna como consequência da obesidade

1 de outubro de 2020 | sem comentário | Categoria(s): coluna cervical, coluna lombar, coluna vertebral, dor na coluna, dores nas costas

As pessoas com sobrepeso ou obesas têm alto risco de desenvolverem dor crônica nas costas. Especialistas médicos em todo o mundo tentam conscientizar a população sobre as duas doenças cada vez mais frequentes e intimamente relacionadas: a obesidade e as dores na coluna. E outro fator importantíssimo nessa questão é que as mulheres obesas ainda apresentam o dobro de chances dos homens também obesos de desenvolverem a condição.

Recuperar o peso ideal é uma das primeiras recomendações médicas quando alguém sofre de recorrentes dores nas costas. O conselho é voltado para a toda a população, mas especificamente às mulheres. Por causa dos hormônios femininos, elas tendem a ter músculos mais fracos, que não acompanham o ganho de peso, e suas colunas podem ficar mais suscetíveis ao problema.

No geral, quando nossas costas precisam suportar um peso extra, o que acontece é um comprometimento do equilíbrio postural. Se o nosso corpo estiver acima do peso, a coluna tenderá a compensar, inclinando-se para a frente ou para trás, de maneira a tentar encontrar uma nova estabilização.

Ou seja, o excesso de peso torna difícil manter uma postura estável. As estruturas musculoesqueléticas precisam fazer um esforço extra para manter a postura, pois o excesso tende a desestabilizar o corpo. E essa situação, mantida ao longo do tempo, dá origem a uma curvatura anormal das costas.

Sem contar que o peso vai danificando a coluna, pois a relação entre quilos extras e dores nas costas é diretamente proporcional. Essa lógica ocorre uma vez que os discos intervertebrais e outras estruturas espinhais são danificados por terem que compensar a pressão do peso extra nas costas.

Uma pessoa obesa tem mais gordura acumulada no abdômen, o que sobrecarrega as costas, especialmente a região lombar. Ter músculos abdominais fortes é especialmente fundamental para manter a postura adequada da coluna. Porém, quando há muita gordura abdominal, essa função não é realizada. Nesse caso, más posturas são adotadas e tudo isso faz com que as costas suportem mais pressão.

Problemas na coluna associados ao sobrepeso

Como vimos, a obesidade é responsável por diversos distúrbios na coluna vertebral. Aqui, reunimos alguns dos problemas mais comuns que a relação entre sobrepeso e coluna costuma manifestar.

Hérnias de disco
As pessoas obesas apresentam mais riscos de ter hérnia de disco, pois, como falado anteriormente, a obesidade sobrecarrega a coluna vertebral e pressiona os discos localizados entre as vértebras, que protegem os ossos do atrito e permitem a movimentação da estrutura.

A hérnia de disco se manifesta quando o disco sai de sua posição normal, o que pode comprimir os nervos e a medula espinhal. É mais comum na região lombar, e a dor é seu principal sintoma, a qual se intensifica com a evolução do problema.

A obesidade também pode aumentar o risco de uma hérnia de disco voltar a se manifestar após a cirurgia. Os resultados imediatos da cirurgia podem ser menos satisfatórios em pessoas com quilos a mais.

Até por isso, muitos especialistas recomendam que seus pacientes percam peso antes de realizar uma intervenção cirúrgica. Se conseguem emagrecer, o pós-operatório também costuma ter menos dores e a recuperação é mais rápida.

Osteoporose

A osteoporose também é uma patologia que está relacionada à obesidade. Principalmente naquelas pessoas sedentárias, o risco de desenvolver o problema é ainda maior.

Na maioria dos casos, a obesidade acontece pela falta de uma alimentação saudável. Ou seja, as vitaminas e os nutrientes necessários para deixar os ossos fortes e resistentes não são consumidos na quantidade ideal.

Além disso, o excesso de peso sobrecarrega os ossos da coluna, o que os deixa mais fracos e quebradiços.

Lombalgia

A dor lombar é mais comum entre pessoas obesas, que também podem apresentar uma sensação de queimação e formigamento que irradia para as pernas. As alterações na postura, que são frequentes em casos de obesidade, potencializam ainda mais o problema.

Outras consequências da obesidade

Alguns especialistas apontam que, para cada quilo extra de peso, a coluna suporta mais 10 quilos de pressão. Imagine o quanto as costas sofrem se você estiver com excesso de peso por longo período.

Outras consequências do excesso de peso são a falta de ar e a fadiga. Nessas situações, é muito provável que a pessoa evite exercícios físicos, o que pode piorar o quadro. Para a saúde da coluna, e saúde em geral, é importante manter alguma atividade física, porém sempre recomendado o acompanhamento de um especialista.

À medida que vão sendo somados os quilos extras e não se faz exercício físico, aumenta o excesso de peso e também a dor, pois uma menor atividade física gera mais rigidez nas estruturas vertebrais.

Médico neurocirurgião especialista em tratamentos da coluna vertebral, é membro titular da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia, Academia Brasileira de Neurocirurgia e Sociedade Brasileira de Coluna, bem como da North American Spine Society e Spinal Artroplasty Society.


Leia também