O que é Cifoplastia e Vertebroplastia?

26 de agosto de 2020 | sem comentário | Categoria(s): coluna cervical, coluna lombar, coluna vertebral, doenças da coluna, dor na coluna, dores nas costas

A cifoplastia e a vertebroplastia são procedimentos minimamente invasivos realizados para tentar aliviar a dor das fraturas por compressão da coluna, estabilizando o osso fraturado com uma substância que funciona como o se fosse um tipo de “cimento” ósseo (polimetilmetacrilato). Tais fraturas podem ocorrer principalmente devido à osteoporose, mas também em condições como tumores ou outros problemas.

Os procedimentos não são realizados com muita frequência, já que a maioria das fraturas podem ser tratadas com o uso de coletes e analgésicos, além do tratamento da osteoporose.

Porém, sua indicação é para aqueles pacientes com dor produzida por fratura vertebral osteoporótica que não cede com tratamento analgésico, principalmente quando a dor é tão intensa que limita as atividades do paciente, obrigando-o a descansar e abandonar suas rotinas.

No caso da cifoplastia, ela pode ser útil em pacientes com fraturas mais recentes com alguma deformidade ou perda de altura desde, além de diminuir ou fazer desaparecer a dor. Assim como a vertebroplastia, que permite restaurar parcial ou totalmente a altura da vértebra lesada, evitando seu colapso e curvatura secundária da coluna, conhecida como cifose.

No caso da vertebroplastia, ela também é indicada para estabilizar e tratar condições dolorosas causadas por fraturas tumorais ou lesões vasculares vertebrais.

Como funcionam?

A vertebroplastia consiste na injeção de polimetilmetacrilato, que é um tipo de acrílico, no corpo vertebral fraturado por meio de uma cânula que é introduzida a partir de um mínimo corte na pele. Ela é guiada por Raios-X contínuos (Radioscopia), que permitem controlar o avanço das agulhas e a distribuição da substância.

Quando a substância endurece, o que leva apenas alguns minutos, a dor diminui ou desaparece e a fratura se estabiliza, evitando que o colapso vertebral (a perda de altura da vértebra) se acentue .

A cifoplastia é uma técnica semelhante, em que, antes da introdução do polimetilmetacrilato, balões desinflados são introduzidos através das agulhas. Esses balões incham dentro do corpo vertebral, recuperando, pelo menos em parte, a altura perdida pela vértebra durante a fratura. Depois, esses balões são esvaziados e removidos, preenchendo o espaço por eles deixado com a substância. Quando esse cimento endurece, ele manterá a altura do corpo vertebral.

Em ambos os casos, a qualidade do equipamento de Raios X é decisiva para controlar a injeção do polimetilmetacrilato e reduzir a possibilidade de complicações. A anestesia local é usada em todos os casos e pode ser necessária sedação, anestesia peridural ou, mais raramente, anestesia geral. Os procedimentos duram em média cerca de 60 minutos.

Os resultados apresentam uma significativa melhora da dor em 75% a 90% dos pacientes após a realização destes procedimentos.

Há possibilidade de complicações?

As complicações são muito raras nesses procedimentos. Porém pode haver uma infecção, vazamento da substância nas áreas ao redor do osso fraturado ou ainda o paciente pode ter uma reação alérgica aos medicamentos.

Por isso é importante que o paciente informe ao médico tem alguma alergia ou se está tomando algum medicamento. As mulheres também devem informar se estão grávidas, pois Raios-X são usados ​​no procedimento.

Que benefícios estes tratamentos trazem para a coluna?

A primeira coisa a ser observada é que ambos os procedimentos atuam eliminando a dor causada pela compressão da fratura vertebral. Muitos pacientes relatam alívio no mesmo dia do procedimento ou poucos dias depois.

Como são tratamentos minimamente invasivos, permitem que o paciente retome suas atividades diárias sem a necessidade de reabilitação. Aqueles pacientes estavam imobilizados em decorrência de fratura, recuperam a mobilidade graças à estabilidade recuperada pelos ossos fraturados.

A cifoplastia e a vertebroplastia são procedimentos ambulatoriais e minimamente invasivos, nos quais apenas uma pequena incisão é feita nas costas, sem a necessidade de pontos. Além disso, estas técnicas são rápidas e eficientes para tratar fraturas por compressão vertebral.

Cuidados após o procedimento

Normalmente é possível que o paciente se levante entre 4 ou 6 horas após a intervenção, e no dia seguinte ele pode ir para casa. Em geral, o efeito analgésico dessas técnicas é muito rápido, podendo-se observar a redução da dor já no momento de levantar, o que permitirá a redução progressiva da medicação.

Porém, entre os cuidados logo após o procedimento, a indicação é não dirigir, e estar acompanhado de alguma pessoa. Geralmente é possível retornar às atividades diárias, mas evitando muito esforço físico, como levantar pesos, por exemplo.Na Clínica Vertebrata, você conta com a experiência de mais de 30 anos do Dr. Ailton Moraes para fazer uma avaliação completa e tirar todas suas dúvidas. Neurocirurgião, o médico é especialista em doenças da coluna, e frente à Clínica, oferece o que há de mais moderno no tratamento e reabilitação da sua coluna.

Venha conversar com nossa equipe. Agende a sua consulta!

Médico neurocirurgião especialista em tratamentos da coluna vertebral, é membro titular da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia, Academia Brasileira de Neurocirurgia e Sociedade Brasileira de Coluna, bem como da North American Spine Society e Spinal Artroplasty Society.


Leia também

  • 4 doenças reumáticas que podem afetar a coluna4 doenças reumáticas que podem afetar a coluna Muitas pessoas se referem ao reumatismo como sendo uma doença quando, na verdade, ele constitui um grupo de centenas de enfermidades que afetam, principalmente, as articulações do […]
  • Obesidade e problemas de colunaObesidade e problemas de coluna Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostram que 50,1% dos homens com mais de 20 anos no Brasil estão acima do peso. Entre o público feminino, o índice é de […]
  • Anatomia da coluna: Região lombarAnatomia da coluna: Região lombar Na série Anatomia da Coluna, chegamos ao nosso terceiro momento, em que falaremos da Região Lombar. Uma área que muita gente já ouviu falar, até porque a dor lombar, ou lombalgia, é queixa […]
  • Posso ficar corcunda?Posso ficar corcunda? A resposta para a pergunta do título é: Sim! Mas, não se preocupe, que nós vamos falar sobre como prevenir e, se necessário, tratar essa doença, chamada de hipercifose. Ela consiste em um […]
  • 7 lesões que podem acometer a coluna ao praticar esportes7 lesões que podem acometer a coluna ao praticar esportes A prática de qualquer tipo de atividade física está sempre entre as principais recomendações dos médicos para uma vida saudável. Afinal, ela fortalece ossos e músculos; melhora a qualidade […]
  • Espondilite Anquilosante: um problema que pode ir além da coluna vertebralEspondilite Anquilosante: um problema que pode ir além da coluna vertebral Você sabia que hoje, 7 de maio, é o Dia Mundial da Espondilite Anquilosante? A data é um momento de conscientização a respeito dessa doença reumatológica que afeta a coluna vertebral e […]