Por que sinto dor nas costas?

26 de agosto de 2015 | sem comentário | Categoria(s): dores nas costas

Em algum momento da vida, a maioria das pessoas sentirá dor nas costas – geralmente na região lombar, na parte inferior da coluna.

Esta queixa é tão comum que a maioria das pessoas simplesmente abrevia para “dor na lombar”. Embora seja um problema comum, a dor na lombar continua sendo uma charada para a medicina. Mesmo depois de exames abrangentes, os médicos geralmente são incapazes de apontar uma causa exata. Muitas pessoas com dor nas costas consultam um médico após outro e saem com opiniões conflitantes. Com muita frequência, a dor acaba sendo classificada como “idiopática”, termo que significa causa desconhecida – mesmo sendo bem real para a pessoa afetada.

Por que a dor nas costas representa tamanho enigma?

É importante entender que essa dor não descreve uma única entidade. Ao contrário, é um termo amplo que inclui uma série de distúrbios distintos que podem variar em gravidade. Na verdade, alguns desses distúrbios nem sequer se originam nas costas, mas estão relacionados a problemas em outros órgãos, como o fígado, os rins ou a aorta. A maneira de lidar com os sintomas vai depender do tipo de problema que a pessoa tem e se é agudo (ou seja, vem de repente, mas é provável que melhore em questão de semanas) ou crônico (nesse caso dura mais de três meses sem melhora ou até piora). Seja como for, uma coisa é clara: para readquirir a capacidade de levantar e seguir em frente, é preciso fazer exatamente isso – mexer-se, dentro do razoável. E como costuma ser o caso em medicina, quanto mais ativamente a pessoa participa do tratamento, maiores são as probabilidades de recuperação.

Dor nas costas dor na coluna lombar

Quando a dor nas costas ataca, a menos que certos sintomas indicativos sugiram algo mais grave, o melhor é começar com tratamentos mais conservadores, como analgésicos de venda livre e calor ou gelo. Se isso não funcionar, há outras opções, especialmente para quem sofre de dor crônica nas costas. Embora nem sempre seja possível eliminar a dor permanentemente, pode-se fazer muita coisa para tornar as crises menos dolorosas e menos frequentes. Este artigo vai mostrar como.

O que põe a pessoa em maior risco de ter dor nas costas?

Embora qualquer um possa desenvolver esse tipo de dor, independentemente da saúde ou das circunstâncias, pesquisas descobriram que algumas condições ou atividades põem a pessoa em maior risco para tais problemas. Essas condições ou atividades são conhecidas como fatores de risco. Alguns podem ser mudados. Outros não. Mas conhecer os fatores de risco irá, pelo menos, capacitar a pessoa a lidar com os que são administráveis. Alguns fatores de riso não são passíveis de mudança. Não importa o que você faça, alguns deles ficam além do seu controle.

Idade
Embora a dor nas costas possa afetar pessoas de qualquer idade, os episódios são mais frequentes na meia-idade, quando ocorrem mudanças nos ossos e nas articulações da coluna, mesmo na ausência de qualquer lesão. Os discos intervertebrais (estruturas que servem de amortecedores entre os ossos da coluna) tendem a se desgastar e às vezes perdem sua integridade estrutural. Essas mudanças podem provocar dor. A osteoporose (perda de densidade e força óssea) pode ser outro problema, que provoca um grave enfraquecimento vertebral e que pode acabar levanto a fraturas.

Fraturas vertebrais podem provocar perda de altura e o curvamento da coluna e causar muita dor. Ao passo que problemas de coluna são mais comuns em pessoas na meia-idade, as crises de dor nas costas são mais graves e duradouras nos idosos.

Adult woman has a backache. Mature female has pain in back

Gênero
Estudos sugerem que a dor nas costas atormenta homens e mulheres igualmente. Porém, os tipos de dor podem variar. Nas sociedades ocidentais industrializadas, os homens tendem mais a sofrer de problemas nos discos e é mais provável que sejam tratados cirurgicamente. Essas diferenças provavelmente refletem o fato de que um maior número de homens do que de mulheres faz serviços que envolvem o trabalho com peso, levantando, puxando e empurrando – e o fato de que os homens que fazem tais serviços geralmente sentem necessidade de voltar ao trabalho o mais cedo possível.

Dor nas costas durante a gravidez

As mulheres, por outro lado, geralmente sentem dor nas costas durante a gestação, especialmente no último trimestre, e embora o desconforto geralmente desapareça após o parto, existe a possibilidade de a dor se tornar crônica. A razão exata para esse tipo de dor nas costas é desconhecida, mas é provável que diversos fatores contribuam: os ligamentos normalmente afrouxam durante o terceiro trimestre, a musculatura abdominal se estica e enfraquece, carregar o feto em desenvolvimento e o parto forçam a coluna. Seguindo-se ao parto, a tarefa de cuidar do bebê e de carregá-lo exige ainda mais da região lombar.

Uma série de outros problemas nas costas também são mais comuns nas mulheres.

Como as mulheres mais velhas têm uma maior incidência de osteoporose que os homens, é mais provável também que tenham fraturas vertebrais. As mulheres também são especialmente suscetíveis à artrite degenerativa da coluna lombar, um problema que geralmente envolve as articulações vertebrais, além de terem mais probabilidade de desenvolver espondilolistese (um deslocamento anormal de uma vértebra em relação à inferior).

Histórico familiar de dor nas costas
A hereditariedade parece ter seu papel em certos tipos de dor nas costas. Defeitos nos discos parecem mais comuns em algumas famílias; uma diferença hereditária na composição química dos discos os tornam mais propensos à fragmentação ou herniação, distúrbios que podem desencadear dor nas costas. Dois outros males que tendem a circular nas famílias são espondilite anquilosante e espondilolistese.

Fatores de risco que podem ser mudados
Você não pode mudar sua genética, gênero ou idade, mas pode mudar seu estilo de vida de modo a diminuir a dor nas costas ou ajudá-lo a lidar melhor com ela.

Trabalho e lazer
Certas funções e atividades exigem maior esforço das costas. É notório que andar em veículos motorizados prejudica a coluna, por exemplo, pois envolve períodos prolongados na posição sentada e nos expõe à vibração. A posição sentada exigida para o trabalho em escritórios – desde digitar à programação de computadores – também pode acabar cobrando seu preço nas costas independentemente de sua idade

Regiões da coluna
A coluna se divide em três regiões: cervical, torácica e lombar. A dor na área inferior da coluna origina-se na região lombar, que vai da parte inferior das costelas até o sacro (o osso triangular na parte de trás da pelve).


Leia também


Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notify of
avatar
wpDiscuz