Procedimentos e exames clínicos ajudam a diagnosticar problemas de coluna

14 de fevereiro de 2017 | sem comentário | Categoria(s): tratamento dor nas costas, tratamento para coluna

Os problemas na coluna começam a acontecer muito antes de você sentir dor.

Apesar de ser mais comum esses problemas aparecerem com a idade, atitudes erradas durante toda vida influenciam e podem até mesmo acelerar esse processo.

Compreender o que acontece com seu corpo é importante, mas quando sentir dor é importante não tardar em consultar um médico especializado em medicina da coluna  e obter um diagnóstico clínico preciso.

medico da coluna

Consulta e exames físicos são os primeiros passos para um diagnóstico preciso de problemas na coluna

A medicina tem seus rituais e a consulta é um deles. Na verdade, a consulta é o ato médico básico. A consulta médica é um momento que merece ser bem aproveitado para que o paciente obtenha as informações que precisa e também para o médico avaliar o paciente e sua realidade. Mais do que isso, em caso de doença, é durante a consulta que se inicia o processo de recuperação.

Por isso, é importante que tanto médico como paciente se dediquem à troca de informações relevantes. Durante a consulta, o médico precisa obter maiores detalhes sobre o histórico de dor do paciente e doenças anteriores.

Através de um exame físico busca fazer avaliações da força muscular do paciente, o estado dos nervos, flexibilidade da coluna, para dessa forma, apurar a localização e o tamanho da lesão.

Histórico médico

O paciente descreve seus sintomas, explicando aspectos da dor, da rigidez e da função articular, quando e como os sintomas começaram e como mudaram com o tempo. O paciente deve também relatar como os sintomas afetam suas atividades na vida cotidiana e no trabalho. Ao lidar com problemas de dor o médico também precisa ter conhecimento de outras doenças do paciente, medicações usadas, experiências passadas com outros tratamentos, histórico familiar e hábitos gerais de estilo de vida (como ingestão de álcool, tabagismo, se pratica exercícios físicos, alimentação, etc.) e também sobre o que provoca ou agrava a dor e o que traz alívio.

Exame físico

O exame físico serve para avaliar a saúde geral do paciente, o estado musculoesquelético, a função nervosa, os reflexos e o estado das articulações problemáticas da coluna. O médico prestará atenção à força muscular, flexibilidade e capacidade do paciente de conduzir as atividades cotidianas, como andar, se curvar e se estender.

Um diagnóstico preciso é muito importante para orientar a escolha do tratamento e para ajudar no alívio da dor e do desconforto associados ao estado do paciente, mas os exames durante a consulta servem apenas para uma avaliação prévia.

Para investigar com maior profundidade a existência e a gravidade dos possíveis problemas na coluna, é inevitável que o médico solicite a realização de exames da coluna. Só dessa forma é possível fazer uma prescrição adequada do tratamento.

ressonancia magnetica da colunaRadiografias

A uma radiografia é o primeiro exame solicitado e serve para ver se há lesão articular e em que grau. A radiografia pode mostrar perda de cartilagem, lesão óssea e a presença e localização de esporões e também para excluir outras causas de dor. Inversamente, uma radiografia feita durante os primeiros estágios da osteoartrite pode ainda não mostrar qualquer dano visível às articulações.

Por todos esses motivos, o histórico clínico e o exame físico são essenciais para chegar a um diagnóstico clínico preciso e para planejar o tratamento.

Outros exames também podem ser feitos para excluir doenças que podem estar causando os sintomas do paciente. ou identificar a presença de artrite com mais sofisticação que um raio-X:

Cintilografia óssea

A cintilografia óssea radioativa é usada para excluir a presença de inflamações, tumor, infecção ou pequena fratura através da injeção de um “rastreador” que se concentra em pontos do organismo onde o metabolismo está elevado ou há dano ósseo. Se algo suspeito for encontrado e como a cintilografia não distingue o que é tumor, infecção ou fratura, o próximo passo é fazer uma tomografia ou ressonância magnética.

Tomografia da coluna

Uma tomografia pode ser usada para mostrar melhor a adequação do canal espinhal e estruturas adjacentes. A tomografia também pode incluir uma mielografia, em que uma substância de contraste é injetada na coluna para mostrar estruturas como um disco proeminente ou osteófito, que possa estar pressionando a medula espinhal ou nervos.

ressonancia magnetica da coluna

Ressonância magnética da coluna

A ressonância magnética da coluna é um exame de imagem muito sofisticado que pode mostrar detalhes anatômicos da medula espinhal, das raízes nervosas, discos, ligamentos, tecidos adjacentes e espaços.

Os exames podem ser ajustados para mostrar diferentes tecidos, inclusive seu conteúdo líquido, o que é importante para determinar degenerações discais, infecções e tumores. O objetivo de todos os estudos diagnósticos é descobrir padrões ou confirmações entre os vários exames que apontem para um diagnóstico claro.

O fundamental é diagnosticar o problema que está causando dor e incapacitação no paciente e orientar o tratamento adequado, inclusive psicológico, físico, médico e/ou cirúrgico.

O diagnóstico é uma caça investigativa para causas e efeitos com o objetivo de obter um melhor tratamento para a coluna.


Leia também


Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notify of
avatar
wpDiscuz