11 dicas para cuidar da coluna no trânsito

13 de março de 2020 | sem comentário | Categoria(s): coluna vertebral, dor na coluna, dor no corpo, dores nas costas, tratamento dor nas costas, tratamento para coluna, vertebrata

Você sabia que os brasileiros passam cerca de 32 dias do ano apenas no trânsito? É muito tempo gasto dirigindo, pilotando, sentado ou em pé se deslocando, principalmente, para o trabalho ou para a aula.

Na maioria das vezes, esses trajetos acontecem por estradas que não estão em boas condições de tráfego, com muitos buracos ou, até mesmo, sem asfalto.

Isso faz com que os impactos da trepidação dos veículos sejam ainda maiores na nossa coluna vertebral, em especial nas articulações.

Também não podemos deixar de falar da superlotação do transporte público, o que estimula a má postura dos passageiros por conta da dificuldade de mobilidade.

Essas são algumas das principais causas de dores na coluna atualmente. Por isso, os cuidados devem ser constantes durante as viagens de transporte público ou privado para evitar essa que é a maior causa de invalidez no mundo, afetando 8 entre 10 pessoas.

Hoje no blog da Vertebrata, você confere 11 dicas para cuidar da coluna no carro, moto, ônibus e trem/metrô e aliviar as dores nas costas.

Carro

  • No automóvel, a dica número um para motoristas e passageiros evitarem dores é apoiar toda a coluna no encosto do banco, empurrando o bumbum para trás. Para isso, nada de andar com o banco quase deitado, hein!?
  • Também é importante utilizar o encosto de cabeça na altura adequada, com o topo dele na altura dos olhos. Senão, em caso de um acidente ou uma freada mais brusca, pode ocorrer o famoso efeito chicote, onde a cabeça é projetada bruscamente para a frente e para trás, podendo causar lesões na região cervical e na medula.
  • O cinto de segurança deve ser apoiado no ombro e não no pescoço, para evitar lesões na coluna ou, até mesmo, um enforcamento em caso de acidente.
  • Mantenha a distância ideal das pernas, nem muito próximas do painel do carro e nem muito afastadas. O recomendado é a distância suficiente para os joelhos ficarem levemente dobrados. Assim, você mantém o conforto durante a viagem, sem perder a agilidade nos movimentos.
  • Evite dirigir com objetos no bolso de trás, como celular e carteira. Essa prática provoca um desalinhamento na coluna, além de afetar a circulação de sangue.
  • Tenha atenção com a regulagem dos espelhos retrovisores. Se eles estiverem muito baixos ou muito altos, você terá que forçar a coluna e o pescoço para conseguir enxergar melhor.
  • A regulagem da altura do volante também deve ser considerada. Ele deve ficar em uma altura que não force os ombros e o pescoço para realizar as manobras, enquanto as mãos devem ficar na lateral da direção, com os braços levemente flexionados.
  • Aproveite os congestionamentos para se alongar. Junte as mãos e estique os braços para a frente para relaxar a coluna, puxe o pescoço para a esquerda e para a direita durante 30 segundos e fique na ponta dos pés para alongar a panturrilha.

Moto

  • Para os motociclistas, a orientação é manter a coluna ereta de forma perpendicular ao banco. Para isso, estique mais os braços na hora de pilotar.

Ônibus e Trem/Metrô

  • Os passageiros de ônibus e trem/metrô, quando em pé, devem procurar segurar a barra na altura do ombro, para não entortar e forçar a coluna.
  • Quando estiverem sentados, a orientação é a mesma para os motoristas e passageiros de carro: apoiar toda a coluna no encosto do banco, empurrando o bumbum para trás.

Se mesmo após esses cuidados, você continua sentindo dores na coluna, entre em contato conosco e marque uma consulta! A clínica Vertebrata trabalha com exames de imagem e tratamentos avançados que permitem que você saia caminhando normalmente poucas horas após o procedimento cirúrgico.

Agência de Marketing Digital


Leia também


Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of