Como cuidar da coluna das crianças

11 de fevereiro de 2020 | sem comentário | Categoria(s): coluna vertebral, dor na coluna, dor no corpo, tratamentos, vertebrata

O assunto de hoje aqui no blog da Vertebrata é algo de suma importância, mas que, muitas vezes, não damos a devida atenção: a saúde da coluna das crianças. Dores na coluna são sempre associadas a pessoas adultas ou idosas. 

 

Porém, as crianças, mesmo pequenas, já podem desenvolver problemas nesta região fundamental para a sustentação do corpo, especialmente, por estarem em fase de crescimento. Os pais ou responsáveis devem começar a ficar atentos a partir dos 5 anos de idade, antes disso, dificilmente, a coluna sofre desgaste. 

 

Atenção na fase escolar

 

O principal vilão para a saúde da coluna das crianças é a mochila. O excesso de peso gerado por livros, cadernos, lanches, entre outras coisas, faz com que a criança projete o corpo para a frente para dar conta de carregar a mochila. Isso sobrecarrega o pescoço, ombros, além de articulações e músculos. Por isso, o peso da mochila nunca deve ultrapassar 10% do peso da criança. 

 

Se você for optar por uma mochila com rodinhas, não esqueça de instruir a criança para que alterne os braços de tempos em tempos. Se a escolha for por uma mochila tradicional, prefira aquelas que têm alças mais largas e diversos bolsos, para distribuir o peso. 

 

O lado ruim da tecnologia

 

Depois da mochila, outro ponto super importante é o uso de celulares e tablets. Geralmente, as crianças ficam jogadas de qualquer maneira no sofá, na cama ou, até mesmo, no chão enquanto assistem vídeos e programas infantis.

 

Quem mais sofre, nesse caso, é o pescoço, na região da coluna cervical. Com o passar do tempo, o pequeno pode desenvolver uma cabeça protusa, em que a cabeça fica projetada para a frente, lembrando uma corcunda, além de outros problemas como lombalgias e escolioses.   

 

Nesses casos, é recomendado que a criança utilize o tablet ou celular sobre uma mesa, apoiando os cotovelos, para que a tela fique na altura dos olhos e não force o pescoço. Ela deve ficar com a coluna ereta na cadeira e os pés tocando no chão. 

 

A mesma dica vale para a hora do estudo, na frente do computador. Mesmo com a postura adequada, a criança não deve ficar durante muito tempo na mesma posição. Lembre-a de fazer uma pausa a cada 40 minutos para se alongar. 

 

Excesso de peso 

 

Um fator que pode agravar os problemas na coluna é a obesidade, problema sério que atinge mais de 2 milhões de crianças por ano no Brasil. 

 

Conforme a Associação Brasileira para Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (ABESO), a região Sudeste do Brasil concentra o maior percentual de crianças entre 5 e 9 anos com excesso de peso, com 38,8%, enquanto a região Sul tem o maior percentual entre 10 e 19 anos, com 24,6%.

 

Até 2025, o número de crianças com sobrepeso e obesidade no mundo pode chegar a 75 milhões, segundo dados da Organização Mundial da Saúde. O excesso de peso sobrecarrega ainda mais a coluna e desgasta as articulações, podendo levar à lesões e inflamações. 

 

Estresse também atinge os pequenos

 

O comportamento da criança pode dizer muito sobre a sua saúde e revelar outros problemas. Se ela está mais quieta e introspectiva, pode estar passando por um momento de estresse, como bullying na escola, por exemplo. Os hormônios do estresse causam tensões musculares que podem chegar a espasmos.

 

A tensão reduz a circulação de sangue na coluna, gerando dores e fadiga. Outro indicativo pode ser o desempenho escolar, afinal, com dor, fica muito mais difícil se concentrar e se dedicar aos estudos. 

 

Dor pode ser hereditária

 

Segundo uma pesquisa da Universidade de Utah, nos Estados Unidos, as chances de uma pessoa ter problemas na coluna mais que quadruplica quando ela tem parentes de primeiro grau com histórico de lesões. Por isso, se você sabe que tem alguém próximo na família com esse problema, fique de olho na saúde da criança desde cedo. 

 

Prevenção e tratamentos

 

Existem diversas formas de cuidar da coluna dos pequenos. A mais importante é desenvolver um estilo de vida saudável, com alimentação balanceada e prática de exercícios. Uma dica legal é a natação, que gera baixo impacto sobre as articulações, além de trabalhar a postura e equilíbrio.  

 

A escolha adequada do colchão e do travesseiro também ajuda os pequenos a terem uma boa noite de sono e cuidar da coluna. Para isso, opte sempre por colchões de espuma. Vá a uma loja especializada e peça a ajuda de um profissional para verificar a densidade ideal do produto conforme as características da criança. O ideal é levá-la junto para testar o colchão junto com o travesseiro: os dois precisam manter a coluna da criança alinhada. 

 

Se mesmo com esses cuidados, as dores ainda persistirem, não pense duas vezes e procure um médico especialista em coluna para realizar um diagnóstico e prescrever o melhor tratamento. Nunca medique uma criança por conta própria. Geralmente, o tratamento consiste em medicamentos anti-inflamatórios, analgésicos e cuidados como atividade física e alongamentos. Porém, em casos mais graves, pode ser necessária uma intervenção cirúrgica. 

 

Na clínica Vertebrata, você conta com a experiência de mais de três décadas do Dr. Ailton Moraes em investigação, diagnóstico e tratamento de doenças da coluna com as técnicas mais avançadas e menos invasivas. Marque já uma consulta!

 

Médico neurocirurgião especialista em tratamentos da coluna vertebral, é membro titular da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia, Academia Brasileira de Neurocirurgia e Sociedade Brasileira de Coluna, bem como da North American Spine Society e Spinal Artroplasty Society.


Leia também

  • O estresse é um inimigo da coluna cervicalO estresse é um inimigo da coluna cervical A dor cervical é uma conhecida de muita gente. Tanto que, estudos indicam, 70% da população sofre, ou sofrerá, de dores no pescoço em algum momento da vida. A incidência do problema pode […]
  • Disfunções cervicais mais comunsDisfunções cervicais mais comuns As dores no pescoço são um dos principais motivos para as pessoas buscarem por atendimento médico. E não é para menos. Estima-se que a dor nas costas, em geral, é um distúrbio que afetará […]
  • A evolução pode ser a culpada pela suas dores nas costasA evolução pode ser a culpada pela suas dores nas costas As dores na parte de baixo das costas, comuns a muitas pessoas, podem ser resultado da evolução da humanidade. Uma semelhança das vértebras humanas com a espinha dorsal dos nossos […]
  • 3 cuidados com a coluna na quarentena3 cuidados com a coluna na quarentena A pandemia do novo coronavírus (Covid-19) abalou o mundo em diversos aspectos e impôs mudanças drásticas nas nossas rotinas diárias. A principal delas é o isolamento social, que fez com […]
  • Anatomia da coluna: Região lombarAnatomia da coluna: Região lombar Na série Anatomia da Coluna, chegamos ao nosso terceiro momento, em que falaremos da Região Lombar. Uma área que muita gente já ouviu falar, até porque a dor lombar, ou lombalgia, é queixa […]
  • 4 doenças reumáticas que podem afetar a coluna4 doenças reumáticas que podem afetar a coluna Muitas pessoas se referem ao reumatismo como sendo uma doença quando, na verdade, ele constitui um grupo de centenas de enfermidades que afetam, principalmente, as articulações do […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *